05/07/2020 às 07h00min - Atualizada em 05/07/2020 às 07h00min

O AMOR E PAIXÃO

Paulo Rebelo. Foto: Arquivo Pessoal.


Um dia, 
Sem nenhuma razão 
Ou sentido, 
Por puro encanto ou magia, 
Era o nosso único destino,
Atiramo-nos ao encontro
Um do outro, 
Sem correntes, 
Então, 
Lânguidos, 
Ardentes.

Amamo-nos
Nas noites quentes de verão
Intensa 
e Incessantemente,
Tal a volúpia de nossos corpos inclementes,
Desejos e sentidos,
Em completa ebulição.
Dois inconsequentes,
Banhando-nos nas águas bravias à jusante do rio, 
Unidos, 
Quando desimpedidos Livremente,
Tudo 
Nos foi permitido.                                                                                                                                                

Assim, 
Sem volta,                                                                                                                                                                          
A paixão,
No fim na noite,
Desaguar num profundo frescor
Da imensidão do sereno 
Azul mar,  
Ungidos,
Quando um grande AMOR
Nos foi para sempre Concebido.



Paulo Rebelo
Médico e poeta
Relacionadas »
Comentários »