19/06/2021 às 16h10min - Atualizada em 19/06/2021 às 16h10min

Poucas e boas

Ranolfo Gato: Jornalista, radialista, comentarista esportivo, apresentador, ex-vereador, bacharel em turismo. Foto:Arquivo Pessoal.
DESLOCAMENTOS
Apesar da pandemia de Covid-19, o número de pessoas forçadas a se deslocar no mundo continua aumentando. No final de 2020, 82,4 milhões de pessoas estavam deslocadas por guerras, conflitos, violações de direitos humanos e perseguições. É o maior número já registrado pela Agência das Nações Unidas para Refugiados, com aumento de 4% em relação a 2019, quando 79,5 milhões de pessoas estavam em deslocamento forçado. Mais de 1% da população mundial - uma em cada 95 pessoas - estão neste momento em deslocamento forçado. Segundo o relatório "Tendências Globais", que traz informações sobre a situação dos deslocados e refugiados em todo o mundo, 2020 é o nono ano de crescimento ininterrupto do deslocamento forçado no mundo.

MAIS VACINAS
A Fundação Oswaldo Cruz anunciou que entregará nesta semana ao Programa Nacional de Imunizações mais cinco milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca contra Covid-19, produzida no Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos. Com a entrega desta semana, chega a 54,8 milhões o total de doses produzidas em Bio-Manguinhos e disponibilizadas ao Ministério da Saúde. Outras quatro milhões de doses do imunizante foram importadas prontas da Índia, onde foram produzidas pelo Instituto Serum. As doses fabricadas em Bio-Manguinhos são produzidas a partir de ingrediente farmacêutico ativo (IFA), importado do laboratório chinês WuXi Biologics.

EXPECTATIVAS
Segundo a Fiocruz, um novo carregamento do insumo está previsto para chegar ao Rio de Janeiro na próxima quarta-feira (23), no Aeroporto Internacional do Galeão. Com a próxima remessa de IFA, poderão ser produzidas mais 5,8 milhões de doses, o que garante entregas de vacinas até o dia 16 de julho. Enquanto trabalha no processamento do IFA que já está em Bio-Manguinhos e avança na transferência de tecnologia para nacionalizar a produção do insumo, a Fiocruz também aguarda a confirmação da farmacêutica europeia sobre a possibilidade de antecipação dos próximos envios de IFA produzido na China.

 SUSPENSÃO
Entrou em vigor a proibição da venda de oito planos de saúde anunciada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar. O motivo da suspensão foram reclamações recebidas a respeito do serviço oferecido por esses planos. Com base em mais de 20 mil queixas analisadas, a agência determinou a suspensão dos planos vendidos por 5 operadoras. São eles: Unimed Vertente Do Caparaó, Unimed Norte/Nordeste Empresarial Especial, Individual/Familiar Referência Nacional, Unimed Norte/Nordeste Coletivo Por Adesão Enfermaria, Unimed-São Gonçalo – Niterói – Coparticipativo 30% Executivo e Unimed Premium I, Oralclass Assistencia Médica e Odontológica, Biovida Saúde Bv-Sênior.

AUTORIZAÇÃO
A medida faz parte do Monitoramento da Garantia de Atendimento, que atua na proteção dos consumidores e acompanha o desempenho dos planos. Uma das razões para a suspensão da comercialização é quando a ANS constata que as operadoras reiteradamente descumpriram prazos máximos para realização de consultas, exames e cirurgias ou negaram cobertura assistencial. A agência reguladora garantiu que as fiscalizações irão continuar em todo país, e anunciou a autorização de seis planos de quatro operadoras que voltaram a ter suas vendas liberadas devido à melhora no monitoramento.

FILIAÇÃO
O presidente Bolsonaro afirmou durante sua live semanal nas redes sociais, que está com negociações avançadas para se filiar a um novo partido. Neste final de semana ele se reunirá com parlamentares aliados no Palácio do Alvorada para discutir o assunto. A expectativa é que o presidente se filie ao Patriota, legenda que possui uma bancada de apenas seis deputados federais na atual legislatura. No Senado, o partido é representado por Flávio Bolsonaro, filho do presidente e senador pelo Rio de Janeiro, um dos articuladores da filiação do pai. Se esta mudança de partido se confirmar, a bancada deve crescer com a ida de dezenas de parlamentares, a maioria do PSL, que são aliados do presidente.

TERMINO
Encerraram as inscrições para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos para Pessoas Privadas de Liberdade ou sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade. As provas para o ensino fundamental e médio serão aplicadas em 13 e 14 de outubro. As inscrições de pessoas privadas de liberdade e jovens que estão sob medidas socioeducativas devem ser feitas pelo responsável pedagógico. Cabe a ele entrar na página do participante, fazer a inscrição dos interessados, verificar a divulgação dos resultados e determinar as salas de provas dos participantes. Também cabe ao profissional excluir do exame aqueles que tiverem a liberdade decretada.

ESCOLHA
No momento da inscrição é preciso selecionar qual o tipo de prova que deseja fazer: O Encceja para ensino fundamental - idade mínima de 15 anos completos no dia de realização do exame ou Encceja para ensino médio, que é exigida idade mínima de 18 anos completos na data de realização do exame. Ainda na inscrição, o responsável pedagógico precisa selecionar as áreas que o candidato deseja. Aqueles que têm declaração de proficiência parcial em algumas áreas não precisam repetir a prova. Já quem não possui essa declaração deve marcar todas as alternativas. As provas do Encceja PPL têm o mesmo nível de dificuldade do Encceja regular.

DIFERENÇA
Podem participar jovens e adultos brasileiros que não tiveram a oportunidade de concluir os estudos de nível básico na idade adequada. São quatro provas objetivas, cada uma com 30 questões de múltipla escolha, além de uma redação. O Encceja é uma prova criada em 2002 pelo Instituto Nacional de Ensino e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira para avaliar o conhecimento das pessoas que voltaram a estudar porque não conseguiram concluir o ensino fundamental ou médio na idade adequada. Um bom resultado no exame garante ao estudante o certificado de conclusão dos estudos com o mesmo valor de um diploma de uma escola de ensino fundamental ou médio.

EVENTO
O presidente Bolsonaro cumpriu agenda no Pará, onde participou da entrega de títulos rurais e da inauguração de um trecho asfaltado da rodovia BR-230, a Transamazônica. Na primeira atividade, em Marabá, região central do Estado, foi feita a entrega simbólica de 50.162 títulos definitivos e provisórios de propriedade de terra. A maior parte (47.234) tem como beneficiários famílias assentadas da reforma agrária. Outros 2.924 foram entregues a ocupantes de glebas públicas federais. A entrega foi simbólica e corresponde ao total de títulos emitidos nos últimos dois anos.

FESTA NO PARÁ
Após o evento em Marabá, Bolsonaro se deslocou para o município de Novo Repartimento, a pouco mais de 180 km ao norte. O município é cortado pela Rodovia Transamazônica (BR-230) entre os rios Tocantins e Xingu. O trecho asfaltado tem 102 quilômetros de extensão e liga Novo Repartimento a Itupiranga. A cerimônia marcou a assinatura da ordem de serviço para construção da ponte sobre o Rio Xingu. Segundo o ministro Tarcísio Freitas, atualmente, a transposição do rio pela Transamazônica é feita por meio de balsa. De acordo com o ministério da Infraestrutura, a previsão é que a obra comece no ano que vem.
Relacionadas »
Comentários »