05/07/2020 às 07h00min - Atualizada em 05/07/2020 às 07h00min

CONTRUINDO HISTÓRIA

Romualdo Palhano. Foto:Reprodução/Facebook/Pagina Pessoal.
Há 25 anos que resido em Macapá. Desde que aqui cheguei, tenho me preocupado e me dedicado diuturnamente para construir e registrar em forma de livro a história do teatro do Amapá. Por mais que eu não conhecesse o local, sempre acreditei numa possível história desse teatro. Com o passar do tempo, percebi o quão rica é essa história, que, antes imersa em águas escuras, aos poucos, e com muita paciência, vem emergindo calmamente, a partir de minas pesquisas. Tudo isso exige, tempo e não acontece de um dia para a noite. Nem os fatos artísticos em si, e muito menos a catalogação e reflexão sobre esses fatos. 
     Em 2001 tive a oportunidade de publicar a obra intitulada: “Teatro de Bonecos: uma alternativa para o ensino fundamental na Amazônia”. Na verdade, essa obra foi o embrião, peremptoriamente, o começo de tudo. Obra já esgotada, mas que ensina como trabalhar com teatro de bonecos, desde a teoria até a prática propriamente dita. Prosseguindo esse trabalho, em 2011 foi a vez do livro “Artes Cênicas no Amapá – Teoria, Textos e Palcos”. Esta obra surgiu em função da seleção de meus artigos sobre teatro, que na época eu havia publicado em vários jornais diários aqui no Estado do Amapá. Eram artigos esparsos sobre teatro, que foram sendo escritos ao longo dos anos.  

     A partir de uma rigorosa seleção concentramos temas como história do teatro, teoria do teatro, espaços teatrais, crítica teatral, produtores teatrais, novela amapaense, arte circense e humor. No final da obra, também escrevi artigo sobre o que muito me preocupava naquele momento, que era tentativa de sensibilizar nossos gestores em nível Federal, Estadual e Municipal para a implantação de um Curso Superior na área do Teatro aqui em nosso Estado. Isto significa dizer que eu já me preocupava demasiadamente na implantação de um curso na área, visto que necessitávamos urgentemente de profissionais qualificados em terceiro grau, para suprir a demanda dos nossos jovens e atender a necessidade da rede escolar do Estado do Amapá com profissionais da área do teatro. 

     “Curso de Teatro no Amapá: concepções e proposições para o ensino superior”, foi lançado em 2013, onde explicitei sobre a necessidade do Curso de Teatro. Por outro lado, também criei d disciplina “Artes Cênicas no Amapá”, à qual facilita ao acadêmico do curo, ter conhecimento e ideia sobre o teatro do Amapá.  Com essa preocupação, ainda em 2013, publiquei a obra “Teatro no Amapá: artistas e seu tempo”, que foi resultado de várias entrevistas com artistas, alguns já sexagenários. Mais uma vez, reunindo artigos de vários temas, publiquei em 2014, a obra “Arque com Arte: cultura, arte e educação no Amapá”. Esta obra é mais uma contribuição à sociedade amapaense e principalmente aos aficionados pelas artes cênicas, pela cultura e pela educação em artes. 

     Apesar da pandemia do Coronavírus, estou na perspectiva da publicação de mais duas obras: sendo a primeira prevista ainda para este ano de 2020, com o título: “História do Teatro do Amapá: do século XVIII à década de 1940”. Também venho me dedicando atualmente para concluir a obra que dará prosseguimento à anterior. “História do Teatro do Amapá: da década de 1950 até os dias atuais”, esta, prevista para o ano de 2021. Em função de toda essa dedicação, me considero como uma das primeiras pessoas a se preocupar com o estudo cientifico sobre o teatro no Amapá.






Romualdo Palhano 
Professor Titular da Universidade Federal do Amapá, pós-doutor em 
Relacionadas »
Comentários »