12/07/2020 às 07h07min - Atualizada em 12/07/2020 às 07h07min

A importância do acompanhamento nutricional após a realização da cirurgia bariátrica

Lana Chucre. Foto: Arquivo Pessoal.
Convidada: Thiele Lacerda/ Nutricionista
                   CRM 2829/AP


A cirurgia bariátrica (redução do estomago) é considerada a ferramenta mais eficaz no tratamento dos casos de obesidade com IMC (índice de massa corporal) acima de 40 kg/m² e com IMC 35 kg/m² associado a presença de comorbidades como hipertensão arterial, dislipidemia, diabetes, apneia do sono e outros. Os riscos deste procedimento não se resumem, porém, ao ato cirúrgico: a limitação da ingestão e da absorção de nutrientes importantes pode levar o paciente a desenvolver deficiências nutricionais, comprometendo os resultados da cirurgia. O papel do nutricionista é, portanto, fundamental, garantindo a reeducação e a suplementação alimentar do paciente, bem como a readequação do seu organismo à nova realidade. Portanto entenda melhor como se dá a intervenção nutricional na cirurgia bariátrica e os cuidados envolvidos no pré e no pós-operatório.

Pré-operatório (Avaliação nutricional)
O objetivo do pré-operatório é incentivar o emagrecimento até a cirurgia, além de detectar as principais complicações relacionadas à nutrição, iniciar o processo de mudanças comportamentais, esclarecer e informar sobre os benefícios, riscos e procedimentos disponíveis para a cirurgia bariátrica, a avaliação nutricional do paciente envolve três etapas: avaliação antropométrica, avaliação bioquímica e avaliação dietética (identificação de hábitos alimentares, recordatório 24h, consumo de vitaminas e minerais, ingestão de alimentos proteicos ou muito calóricos). É interessante que o nutricionista prescreva uma dieta hipocalórica e de baixa carga glicêmica e hiperproteica, ou seja, baixa em calorias, carboidratos e açúcares e rica em proteínas. A dieta contribui para a redução da gordura intra-hepática e visceral, facilitando o processo da cirurgia, e reduzindo a chance de complicações.

Pós-operatório
Após realização da cirurgia bariátrica o paciente terá um planejamento alimentar com as etapas de dietas como: liquida restrita, liquida de transição, liquida completa, pastosa e branda, as quais devem ser seguidas com atenção, garantindo a adaptação da alimentação naquele novo estomago, educando o paciente com relação aos hábitos alimentares que deve desenvolver.

Dependendo qual técnica foi feita no paciente, podem ocorrer deficiências nutricionais devido à menor ingestão de alimentos e ou à diminuição da absorção dos nutrientes, resultantes desta gastroplastia. Por isso, é muito importante o comprometimento por parte do paciente em seguir rigorosamente não só as orientações médicas, mas também a do nutricionista, mantendo uma alimentação balanceada, seguindo horários, mastigando bem os alimentos, focando na qualidade e não exagerando na quantidade.

Em alguns destes casos, a nutricionista pode indicar suplementos vitamínicos e/ou minerais, que devem ser tomados a partir de 30 ou 60 dias após a cirurgia, contendo 100% ou ao menos 2/3 das necessidades nutricionais diárias, com a finalidade de prevenção das deficiências nutricionais, como queda de cabelo, unhas quebradiças, fraqueza, cansaço, pele ressecada, podem ser sinais de que a pessoa está com deficiência nutricional e para manter um bom estado nutricional após a cirurgia deve-se dar atenção a alguns nutrientes e vitaminas como: proteínas, ferro, vitamina B12, tiamina (vitamina B1), ácido fólico, vitamina D, cálcio, zinco.

Portanto se tiver indicação clínica para realização da cirurgia bariátrica, é essencial o acompanhamento multidisciplinar com nutricionistas, psicólogos, endocrinologistas, e focar nos exercícios físicos que são extremamente importantes para garantir saúde, bem estar e o sucesso no emagrecimento.

 
Relacionadas »
Comentários »