27/11/2021 às 17h36min - Atualizada em 27/11/2021 às 17h36min

Falsos profetas

A descrição e as ações dos “falsos profetas” são anunciadas em Mateus 7:15-20

Gil Reis ​ Consultor em Agronegócio Foto:Arquivo Pessoal.
As profecias sobre as desgraças que ocorrerão no mundo, caso o ideário ambientalista não for seguido e obedecido, se avolumam e crescem diariamente. Todo o crescimento das profecias do apocalipse iminente é capitaneado pelo IPCC, o maior “arauto” de calamidades e tragédias que acometerão o planeta que se tem notícia. Nunca, em tempo algum, a humanidade se defrontou com tantas previsões terroristas proferidas por uma única organização que deixa bastante claro os fatos terríveis que acontecerão se todos os países não forem subservientes e não obedecerem às suas pregações.

O colunista do UOL Jamil Chade, em 08/11/2021, publicou dois artigos narrando as profecias do armagedom mais recentes: 
COP26: Fracasso em acordo ameaça deixar 28 milhões de brasileiros sem água

Um eventual colapso nas negociações em Glasgow, na Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas, abrirá caminho para uma transformação "irreversível" do modo de vida de bilhões de pessoas pelo mundo, com um impacto severo sobre o consumo e acesso à água. Essa é uma das conclusões que o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) publicará em seu próximo informe, previsto para fevereiro de 2022

No novo documento, os cientistas deixam claro que o mundo deve se preparar para mudanças profundas nos próximos 30 anos. Segundo o rascunho do informe, obtido pelo UOL, a incapacidade de governos de limitar o aquecimento para 1,5° C e a falta de um plano de adaptação terão consequências devastadoras.

Um dos capítulos destacados pelos IPCC se refere especificamente à crise no acesso à água. "A insegurança hídrica causada pela escassez de água e a degradação da qualidade da água aumentarão com impactos subsequentes na subsistência, particularmente para populações vulneráveis", indicou. "Com 3° C de aquecimento, estima-se que 170 milhões de pessoas serão afetadas por secas extremas. Em cenários mais extremos, projeta-se que as cidades serão negativamente afetadas por secas até 20 vezes mais frequentes até 2100 do que as secas mais severas do registro histórico", alerta. "Mesmo um aquecimento de 2,7º C colocaria de 21 a 112 milhões de pessoas em estresse hídrico na Mesoamérica

Exclusivo: mudanças no clima jogarão 132 milhões na pobreza até 2030 

Fome, queda de produtividade, migrações em massa, conflitos por recursos e instabilidade. Essas são algumas das previsões para o mundo, caso governos não consigam fechar um acordo para implementar medidas concretas para garantir um freio ao aquecimento global, em Glasgow, nesta semana. Com a Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas entrando em sua fase final, a constatação de negociadores é que o otimismo inicial deu lugar a um temor real de um colapso das negociações. Mas se governos não conseguem chegar a um consenso, cientistas preparam a publicação de mais um informe do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) e que vai revelar que o planeta caminha para um impacto "irreversível" para a humanidade se as temperaturas continuarem a subir.

Num novo documento que será publicado em fevereiro de 2022 e que já começa a ser finalizado, o IPCC deixa claro que o mundo deve se preparar para mudanças profundas nos próximos 30 anos. Segundo o rascunho do informe, obtido pelo UOL, a incapacidade de governos de limitar o aquecimento para 1,5° C e a falta de um plano de adaptação terão consequências devastadoras. O documento estima que, mesmo com o cenário de um aquecimento que não passe do patamar de 1,5° C, os bolsões de pobreza persistirão e, até 2030, o número de pessoas vivendo em extrema pobreza aumentará em mais de 132 milhões, além dos 700 milhões de habitantes no planeta que já sobrevivem nessa situação.

O IPCC revela que, de fato, já houve uma queda de 4% a 10% na produtividade no campo no mundo nos últimos 30 anos, por conta das mudanças climáticas. Isso já teria afetado 166 milhões de pessoas, principalmente na África e na América Central, causando dependência da assistência humanitária devido a emergências alimentares relacionadas ao clima entre 2015-2019. Só na África Subsaariana, as produções de milho e trigo diminuíram 5,8% e 2,3%, respectivamente. Mas isso deve se aprofundar, aumentando a fome em até 80 milhões de pessoas até 2050. "As mudanças climáticas estão mudando as regiões agrícolas, contraindo seus limites e contribuindo para perdas de culturas e gado em larga escala.”

Todas as profecias contidas no rascunho apócrifos, ainda, não aprovado de um documento que o IPCC pretende divulgar em fevereiro de 2022. As informações vazadas, com fito “terrorista”, não trazem qualquer embasamento científico como se todos os habitantes do mundo fossem imbecis dispostos a acreditar em tudo divulgado pela grande mídia e demonstrando o desrespeito que o IPCC nutre por todos.   

Os leitores podem perceber, nas palavras do próprio Jamil, que tais profecias são de ocasião. Foram vazados textos de documento em elaboração, estratégica e maldosamente, no sentido pressionar as negociações da COP26. Tal atitude é típica de falsos profetas tentando manipular os países participantes. O que são falsos profetas e como identifica-los? A Bíblia Cristã traz a descrição e uma advertência séria contra eles em Mateus 7:15-20:

"Cuidado com os falsos profetas. Eles vêm a vocês vestidos de peles de ovelhas, mas por dentro são lobos devoradores. Vocês os reconhecerão por seus frutos. Pode alguém colher uvas de um espinheiro ou figos de ervas daninhas? Semelhantemente, toda árvore boa dá frutos bons, mas a árvore ruim dá frutos ruins. A árvore boa não pode dar frutos ruins, nem a árvore ruim pode dar frutos bons. Toda árvore que não produz bons frutos é cortada e lançada ao fogo. Assim, pelos seus frutos vocês os reconhecerão!”

O tal apocalipse previsto pelas profecias dos falsos profetas começará a acontecer não quando se concretizarem as desgraças e tragédias anunciadas e sim quando o mundo começar a acreditar como real e verdadeiro tudo que é escrito e divulgado. Pelo andar da carruagem apenas o mundo ocidental chegará ao “fim dos tempos”.
Relacionadas »
Comentários »