07/05/2022 às 18h41min - Atualizada em 07/05/2022 às 18h41min

COMO IDENTIFICAR UM PEDÓFILO

Dra Denise Morelli Foto:Arquivo/pessoal
Todos os pais querem proteger seus filhos contra predadores, mas como manter seus filhos seguros quando você não sabe identificar o perigo? Qualquer pessoa pode ser um pedófilo, portanto pode ser difícil identificar um, principalmente porque a maioria dos pedófilos inicialmente conquista a confiança das crianças que sofrem o abuso. Continue lendo para saber a quais comportamentos e características você deve prestar atenção, quais situações deve evitar e como impedir que seus filhos sejam alvos.
 
1- Qualquer adulto pode ser um pedófilo. Não há nenhuma característica física, profissão ou tipo de personalidade comum a todos os pedófilos. Eles podem ser de qualquer gênero ou raça e a religião, profissão ou hobbies dessas pessoas podem ser os mais diversos possíveis. Um pedófilo pode ser charmoso, carinhoso e parecer uma pessoa boa enquanto tem pensamentos predatórios. Isso significa que você nunca deve descartar a ideia de que alguém pode ser um pedófilo.

2- Muitos pedófilos são conhecidos pelas crianças que abusam. 30% das crianças que sofreram abuso sexual foram abusadas por um membro da família; 60% por um adulto que conheciam e que não era um membro da família. Os dados indicam que somente 10% das crianças abusadas foram abordadas por um completo estranho. 
 
Na maioria dos casos, o pedófilo é alguém conhecido da criança por meio da escola ou de outra atividade, como um vizinho, professor, membro da igreja, instrutor de música ou uma babá. 
 
Também podem ser predadores sexuais membros da família, tais como pais, mães, padrastos, madrastas, avôs e avós, etc.
3- Conheça as características comuns de um pedófilo. Embora qualquer pessoa possa ser um, a maioria é composta por homens, sejam suas vítimas meninos ou meninas. Muitos pedófilos têm algum histórico de abuso no passado, seja físico ou sexual. 
 
Alguns também têm problemas mentais, como um distúrbio de humor ou personalidade. 
 
Os homens heterossexuais ou homossexuais podem ser pedófilos. A ideia de que os homossexuais têm mais tendência à pedofilia é um mito. 
As mulheres pedófilas têm uma tendência maior de abusarem meninos do que meninas.
 
4- Fique ciente dos comportamentos comuns demonstrados pelos pedófilos. Normalmente, eles não demonstram tanto interesse por adultos quanto pelas crianças. Eles costumam ter muitos empregos que permitem o contato com crianças de determinada faixa etária ou planejam outras formas para que possam passar algum tempo com elas, atuando como professores ou babás. 
 
Os pedófilos tendem a falar sobre crianças como se estivessem falando sobre adultos. Eles podem fazer referência a uma criança como fariam a um amigo adulto ou companheiro. 
 
Os pedófilos normalmente dizem que amam todas as crianças e sentem-se como se ainda fossem uma.
 
5- O pedófilo normalmente passa por um processo por meio do qual ele conquista a confiança da criança, algumas vezes até a confiança dos pais. Preste atenção a esse detalhe. Durante meses ou até anos, um pedófilo pode tornar-se um amigo confiável da família e pode oferecer-se para cuidar da criança, levá-la ao shopping, para passear ou passar algum tempo com ela de outras formas. Muitos pedófilos não começam a abusar da criança antes de conquistarem sua confiança. 
 
Os pedófilos procuram por crianças que são vulneráveis a suas táticas. Ou seja, eles buscam alvos que têm pouco apoio emocional ou não estão tendo atenção suficiente em casa. O pedófilo tentará representar para a criança uma figura paterna.
 
Alguns pedófilos procuram por crianças de pais solteiros que não conseguem dar muita atenção aos filhos.
 
Um molestador de crianças normalmente usará vários jogos, truques, atividades e linguagens para ganhar a confiança e/ou enganar a criança. Entre essas táticas estão: guardar segredos (os segredos são muito valiosos para a maioria das crianças, que sentem-se “adultas” e poderosas), jogos sexuais explícitos, carícias, beijos, toques, comportamentos sexualmente sugestivos, exposição da criança a materiais pornográficos, coerção, suborno, bajulação, e – o pior de todos – afeição e amor. Saiba que essas táticas são usadas basicamente para isolar e confundir a criança.
Leia Também »
Comentários »