02/08/2020 às 15h34min - Atualizada em 02/08/2020 às 15h34min

StartUp: AgriTech.

Marcelo Creão. Foto: Arquivo Pessoal.
 
 
Você sabe o que é StartUp? Não... Sim... Entende ai... Startups são empresas em fase inicial que desenvolvem produtos ou serviços inovadores, com potencial de rápido crescimento. Startup significa o ato de começar algo, normalmente relacionado com companhias e empresas que estão no início de suas atividades e que buscam explorar atividades inovadoras no mercado. (Associação Brasileira de Startups (ABStartups)). Já o SEBRAE define as startups como “Um grupo de pessoas iniciando uma empresa, trabalhando com uma ideia diferente, escalável e em condições de extrema incerteza.”
 
O termo startup surgiu nos Estados Unidos no século XX e começou a se difundir nos anos 1990, durante a primeira grande "bolha da internet". Este fato levou a um entendimento equivocado de que as startups seriam somente empresas de internet. Apesar de não ser uma condicionante, nota-se, no entanto, que as startups são mais frequentes na internet, isso porque é bem mais barato criar uma empresa online do que uma de agronegócio, por exemplo, ou uma empresa de outros setores tradicionais. Grande parte das empresas conhecidas como startups surgiu no Vale do Silício (Silicon Valley), Estados Unidos, como por exemplo, a Google, Apple Inc., Facebook, Yahoo!, Microsoft, entre outras. Estas empresas que surgiram como startups e que hoje estão fortemente solidificadas e conhecidas como líderes nos seus setores de atuação no mercado.
 
De forma geral pode-se concluir que as startups são um tipo de empresa que se diferencia das empresas tradicionais em três aspectos: uso intensivo de tecnologia, estrutura enxuta e inovação no modelo de negócio. A união desses aspectos permite que startups cresçam, em média, 200% ao ano – em comparação a empresas tradicionais que crescem cerca de 20% em média.
Dentre as principais características que diferenciam e definem uma startup, destacam-se: 
 
(i) INOVAÇÃO: a startup apresenta um produto ou serviço novo – ou com aspectos novos em seu modelo de negócio – para o mercado a que se destina, como elementos de diferenciação; 
 
(ii) ESCALABILIDADE: o modelo de negócio de uma startup precisa ser escalável, isto é, poder atingir rapidamente um grande número de usuários a custos relativamente baixos; 
 
(iii) REPETITIVIDADE: o modelo de negócios de uma startup deve ser repetível, ou seja, deve ser possível replicar ou reproduzir a experiência de consumo de seu produto ou serviço de forma relativamente simples, sem exigir o crescimento na mesma proporção de recursos humanos ou financeiros; 
 
(iv) FLEXIBILIDADE E RAPIDEZ: em função de sua característica inovadora, do ambiente incerto e altamente competitivo, a startup deve ser capaz de atender e se adaptar rapidamente às demandas do mercado. Geralmente, tem estruturas enxutas, com equipes formadas por poucas pessoas, com flexibilidade e autonomia.
 
O investimento nas startups no Brasil ocorreram com os seguintes números de forma escalável. Entre 2011-2019 R$ 13 bilhões, sendo em 2017 R$ 2,86 bilhões (300% de aumento em relação à 2016), e em 2018, 51 % à mais que 2017. As Agritechs surgem dessa junção de conceitos ligando o trabalho agropecuário, que existe há séculos, com as mais modernas tecnologias e tendências de mercado para os próximos anos. 
 
Mas o que fazem startups do ramo agro? 
 
ANTES DA FAZENDA: Análise laboratorial, Controle biológico, Economia compartilhada, Fertilizantes, inoculantes e nutrientes, Genômica e Biotecnologia, Nutrição e saúde animal, Sementes e mudas, Serviços financeiros.
 
DENTRO DA FAZENDA: Agropecuária de precisão, Aquicultura, Conteúdo, educação e rede social, Diagnóstico de imagem, Gestão de resíduos e água, Internet das coisas, Máquinas e equipamentos, Meteorologia e irrigação, Monitoramento, Sensoriamento remoto, Sistema de Gestão Agropecuária e de Fazendas, Telemetria e automação.
 
DEPOIS DA FAZENDA: Alimentos inovadores e novas tendências alimentares, Armazenagem, infraestrutura e logística, Bioenergia e Biodiversidade, Consultoria, Aceleração e Associação, Fábrica de plantas e novas formas de plantio, Indústria 4.0, Loja autônoma e gestão do varejo, Mercearia on-line, Plataforma de negociação e marketplace de vendas, Restaurante on-line e kit de refeições, Segurança alimentar e rastreabilidade, Sistemas de embalagem, meio ambiente e reciclagem.
É por ai... tá bom ou quer mais? marcelo_creao@yahoo.com.br.



Marcelo Creão
Ex-secretário de Estado na SEMA-AP, mestre em Biologia Tropical e Recursos Naturais, professor de Gestão Ambiental na FAMA.
 
Relacionadas »
Comentários »