08/08/2020 às 22h00min - Atualizada em 08/08/2020 às 22h00min

Governos bons e governos maus

Besaliel Rodrigues. Foto:Arquivo Pessoal
 
 
Todos sabem que muitos políticos vivem enganando o povo nos períodos de campanha e, quando se elegem, não cumprem suas promessas, governam sem dar satisfação e sem consultar o povo e alguns ainda viram verdadeiros “ditadores”, governando como se fossem “donos” da sociedade e das coisas públicas. Mas esse é um risco inevitável da democracia que deve ser vigiado pelo voto popular.
 
  Mas, não se pode generalizar. Existem honrosas exceções, governantes excelentes, respeitadores da cidadania e conscientes de seu papel como líderes constituídos.
 
  Ainda, alguém já disse: “A democracia não garante que os melhores cheguem ao poder, mas impede que os piores fiquem no poder”. 
 
Na Bíblia vê-se, principalmente a história de Israel, no Antigo Testamento, que apenas quatro reis foram excelentes. Desde os tempos antigos até hoje, de regra, os governantes são maus. Mas por que isso acontece? Por causa das misérias da alma humana. Há um ditado popular que diz “Quer conhecer uma pessoa, dê-lhe o poder”.
 
  De regra, quando a pessoa se candidata ao poder, ela é humilde, prestativa, cheia de boa vontade etc. Quando se torna autoridade parece que, na maioria das vezes, tudo desanda, passando a ter vontade apenas de ficar rica, se corromper, não se interessando mais pelos assuntos da sociedade. Alguns chamam esse fenômeno de “síndrome de Lúcifer”.
 
  Mas, quem define se um governo vai ser bom ou ruim? Diz a Bíblia, em Oseias 4.9: “Por isso, como é o povo, assim será o sacerdote; e visitarei sobre ele os seus caminhos e lhe darei a recompensa das suas obras.”. De regra, o perfil do governo é definido pelo perfil do povo que o elege.
 
  Exemplos bíblicos de governantes maus. Escolhemos quatro exemplos ilustrativos: a) Acabe (1 Rs 16.32 e 33): Ao chegar ao poder, ignorou Deus e se tornou idólatra; b) Roboão (2 Cr 10.14): Ao chegar ao poder, virou opressor do povo; c) Manassés (2 Rs 21.1-6): Ao chegar ao poder, virou mundano com pecados repugnantes; d) Acaz (2 Rs 16.2): Muito parecido com Acabe. Deus nos livre desses tipos de pessoa que querem ser autoridades políticas sobre nós, mas são mal-intencionadas.
 
  De outro giro, o rei Salomão é o exemplo por excelência. Está escrito em 1 Reis 3.9: “A teu servo, pois, dá um coração entendido para julgar a teu povo, para que prudentemente discirna entre o bem e o mal; porque quem poderia julgar a este teu tão grande povo?”. Salomão é um exemplo mundial de governo bom. Mas, por incrível que pareça, pouquíssimos governantes se espelham nele.
  Então, como descobrir candidatos bons, honestos etc? Diz Mateus 7.16-b e 18: “... Por seus frutos os conhecereis. ... Não pode a árvore boa dar maus frutos, nem a árvore má dar frutos bons.”. É fácil e simples. Além de orarmos pedindo a Deus discernimento (Jr 33.3), devemos utilizar nossas ferramentas tecnológicas (celular, computador, tablet etc.), colocando o nome completo do candidato e pesquisar. Hoje a internet nos conta quase tudo. Caso não fique satisfeito, pergunte para familiares e amigos sobre os tais candidatos. Também, observe a vida, as falas, a linguagem corporal etc. “... Pelos frutos se conhece a árvore ...”.
 
  Como tirar os maus do poder? Lemos em Mateus 7.19: “Toda árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo.”. Aí já não é tão fácil. Qualquer vacilo do eleitor, de regra, vai submetê-lo a um péssimo governo por, no mínimo, um mandato de 4 (quatro) anos, ou 8 (oito) se for o caso de um péssimo senador. Então, a saída mais viável é não reeleger. Então, fique atento, não eleja, nem reeleja candidatos ruins, péssimos, mal-intencionados. O conselho bíblico é que árvore que não dá bom fruto deve ser cortada fora e jogada no ostracismo. É duro, mas é melhor do que as maldades políticas que eles fazem conosco, com a sociedade e com a cidadania.
 
Por fim, em tudo na vida devemos ser criteriosos. Devemos escolher bem nosso cônjuge, escolher bem nossa profissão, nossos estudos, escolher bem com quem andamos, nossas amizades etc. Na política não é diferente. Devemos sempre escolher bons governantes, bons políticos, pois, quando escolhemos mal, eles irão governar mal nossa sociedade e poderão estragar nossos projetos, nossos bens, nossa carreira, nossos sonhos, nossa vida. Você já pensou nisso? Continuaremos na próxima oportunidade.
 
DESTAQUES DA SEMANA
- Independente de opiniões pessoais, governo federal espera completar dois anos sem casos de corrupção. 
 
- Segundo domingo de agosto: Dia dos Pais. Parabéns a todos os pais leitores de nossa Tribuna Cristã.
 
- Pastor Besaliel ministrará a palavra no Culto hoje (dom) e na 3ª feira, às 19h, na Sede da AD – A Pioneira.
 
LIDERANÇAS
  Estão se aproximando os dois maiores eventos sobre liderança eclesiástica do Estado do Amapá, promovidos pela UFIADAP – União Fraternal das Igrejas Assembleias de Deus no Estado do Amapá. Reserve sua vaga com antecedência. 
 
  Vem aí a EBO – Escola Bíblica de Obreiros 2020 da referida Convenção. Será totalmente on line (pelas redes sociais) nos dias 18 e 19 de mês de setembro, com o tema: “Gestão de igrejas em tempos de pós-pandemia”. As inscrições já estão abertas e será cobrada uma taxa de R$ 20 reais somente para aqueles que quiserem receber o material impresso e o certificado. Quem quiser somente assistir, o evento será de graça.
 
  Na segunda quinzena de novembro está previsto acontecer a 12ª AGO – Assembleia Geral Ordinária Anual da citada Convenção UFIADAP. Está previsto um tema voltado para tecnologia eclesiástica. O evento será misto (presencial e on line). Entretanto, as plenárias serão restritas aos convencionais que estiverem em dia com suas anuidades.
 
 
ESPECIAL
NEWS: 01- O presidente da Convenção doa, em nome da UFIADAP, material impresso para ser utilizado nas escolas dominicais de seis aldeias indígenas brasileiras na fronteira com a Guiana Francesa, no município de Oiapoque. Veja na foto a Evangelista Conceição Martins recebendo o 1° Lote de Livretos diretamente do Presidente da Convenção; 02- Também, o presidente da Convenção UFIADAP inicia visitas pontuais aos/às pastores/as jubilados/as, levando sempre alguma coisa para ajudar os/as mesmos/as; 03- TV Aberta: O Pastor Besaliel Rodrigues, que é também professor universitário de Direito Constitucional, está apresentando o quadro “Direito do Cidadão” todas as sextas-feiras, depois do meio dia, no Programa “Balanço Geral” da TV Equinócio da Rede Record Canal 10 – Macapá/AP. Divulgue e assista; 04- A Associação “Missão Social Mãos Que Ajudam” está precisando de você. Doe com cestas básicas. Contato: Maria do Livramento (99135-5661) e Leônidas Viegas (99139-7388).
 
 
ESTUDOS BIBLICOS
Tema: O pastor como agente de transformação social. De forma equivocada e distorcida, a maioria das pessoas pensa que o papel de um sacerdote (pastor ou padre) no seio da sociedade se resume a dirigir o culto/missa e ministrar a palavra de Deus. É só olhar na Bíblia a vida de Jesus, o Bom Pastor, para verificar a enorme função social que exerceu em seu ministério.
 
  O pastor não prega somente a palavra de Deus. Deve, como Cristo, preocupar-se com a situação social e econômica real das pessoas, do povo, pois, quando é omisso nesta matéria, falha no exercício do sacerdócio e, muitas vezes, deixa o povo ao bel prazer dos políticos corruptos e dos efeitos das leis injustas etc.
 
  O Pastor Martin Luther King, por exemplo, foi um ativista norte-americano que lutou contra a discriminação racial e tornou-se um dos mais importantes líderes dos movimentos pelos direitos civis dos negros nos Estados Unidos. Recebeu o Prêmio Nobel da Paz de 1964. Pense nisso!
 
 
FIQUE LIGADO
A Igreja Assembleia de Deus – A Pioneira do Amapá, presidida pelo Reverendo Pastor Oton Alencar, em parceria com a Convenção Estadual UFIADAP, está promovendo nos Cultos de Oração e de Ensino em todas as suas igrejas uma série de estudos com o tema “Igreja, política e cidadania”, em forma de revista.
 
  A referida Revista de Estudos contém 13 (treze) lições semanais assim intituladas: 1- Deus criou a política; 2- A política em mãos erradas; 3- O verdadeiro sentido da política; 4- Conceitos básicos sobre o exercício da cidadania; 5- Governos bons e governos maus; 6- Os evangélicos e a política no Brasil; 7- Os evangélicos e a política local; 8- Quem não nos quer no poder?; 9- Cidadania e o Evangelho Pleno; 10- Nossos inimigos internos; 11- Coerência e estratégias cristãs; 12- Os cuidados que devemos ter; 13- Obedecer é melhor que sacrificar. 
 
  Solicite o seu exemplar da Revista em pdf pelo zap (96) 99110-5167. A cessão do material é totalmente gratuita.


Besaliel Rodrigues
Pastor e é licenciado em História e bacharel em Direito, com mestrado e doutorado em Direito Constitucional. É professor concursado do Curso de Direito da Unifap e escritor autor da 1ª Constituição Federal comentada à luz da Bíblia.
Leia Também »
Comentários »