08/08/2020 às 22h20min - Atualizada em 08/08/2020 às 22h20min

Poucas e Boas

Ranolfo Gato. Foto: Arquivo Pessoal.

ANÚNCIO 
Dentro de dois meses, pesquisadores do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia e da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro vão apresentar um tecido antiviral para máscaras que oferece maior proteção aos profissionais da área de saúde contra a covid-19. A notícia foi dada pela professora Renata Simão, dos Programas de Engenharia de Nanotecnologia e de Engenharia Metalúrgica e de Materiais da Coppe. O tecido está sendo produzido no Laboratório de Engenharia de Superfícies da Coppe/UFRJ.

EXPLICAÇÃO 
Os pesquisadores esclareceram que estão desenvolvendo, produtos que vão ser colocados em um tecido normal de algodão, para fazer com que esse tecido comum tenha propriedades aprimoradas e atinja, até, o nível de uma máscara similar à N95. “O que a gente está fazendo não é desenvolver o tecido e, sim, estamos modificando o tecido para garantir que ele tenha propriedades aprimoradas pelas modificações que fazemos nele”. As pesquisas envolvem a inclusão de papel entre esses produtos, e partículas que são antivirais, que vão matar o vírus. 

TECIDO
A grande vantagem é que, por se tratar de um algodão comum, que é biodegradável, o material que for descoberto não vai fazer mal à natureza. Além de ser descartável, ele poderá ser reutilizável e, mesmo quando for descartado, é biodegradável, ou seja, ainda assim não gera lixo. O tecido que vem sendo desenvolvido é chamado hidrofóbico (impermeável). O vírus, é transportado através de gotículas, como de saliva, que a pessoa expele. Essas gotículas, ao entrar em contato com esse tecido que está sendo desenvolvido, não conseguem penetrar e vão escorrer. “E se, por acaso, penetrarem, tem uma camada interna que vai conter, com nanopartículas que vão matar o vírus”.

PROTEÇÃO 
A princípio, os pesquisadores pensam em fazer uma máscara com três camadas, sendo a primeira de conforto, perto do rosto; a segundo no meio, incluindo nanopartículas; e a terceira, com um recobrimento hidrofóbico, “que também é biocompatível e biodegradável”. Os testes para a constatação da eficácia das nanopartículas estão sendo realizados no Laboratório de Microscopia Eletrônica do Inmetro. Especialistas do projeto Tecidos Hidrofóbicos e Ativos para Substituição do TNT Hospitalar, afirmaram que "caso seja comprovada a eficácia do tecido, o país poderá ter acesso a uma tecnologia de segurança com risco reduzido de contágio". 

REABERTURA
O Parque Nacional de Jericoacoara, no Ceará, reabriu neste final de semana para à visitação pública após meses fechado devido à pandemia de covid-19. A portaria de reabertura foi autorizada pelo ICMBio, para ser feita de forma gradual e monitorada, mediante cumprimento dos protocolos de segurança sanitária, como o uso obrigatório de máscara de proteção facial, durante todo o período que os visitantes estiverem no interior do parque, e disponibilização de álcool gel 70% ou produto de higienização para as mãos, por meio dos operadores e prestadores de serviços.

PROTOCOLOS
Também será necessário proceder a desinfecção de ambientes e objetos nos espaços comuns, priorizar os atendimentos online e distribuir o número de visitantes ao longdo tempo e do espaço, para evitar aglomerações e picos de visitação. Nos transportes terrestre e aquaviários de visitantes, será necessário adequar a lotação para cumprir as recomendações de distanciamento, assim como nos restaurantes, onde as mesas devem ficar a, pelo menos, 2 metros de distância uma da outra.

CANCELAMENTO
Por causa da pandemia do novo coronavírus a participação das Forças Armadas nas festividades de 7 de Setembro no país foi cancelada pelo Ministério da Defesa. A portaria, foi assinada pelo ministro Fernando Azevedo e Silva, com explicações sobre a decisão. O texto destaca em função do contexto atual no mundo pela covid-19 não é recomendável pelas autoridades sanitárias a promoção de eventos que possam gerar aglomerações de público, devido ao risco de contaminação.

PORTARIA
Segundo Fernando, foi firmado um acordo com as coordenações sob o comando do presidente da República Jair Bolsonaro, com determinação aos comandantes da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira que orientem suas respectivas Forças para se absterem de participar de quaisquer encontros ou eventos comemorativos alusivos ao supracitado 7 de Setembro como desfiles, paradas, demonstrações ou outras que possam causar concentração de pessoas. 

MONTADORAS
A produção de veículos no país caiu 36,2% em julho na comparação com o mesmo mês de 2019, ao passar de 267 mil unidades para 170,3 mil. Comparada à produção de junho, quando foram produzidos 98,4 mil, houve aumento de 73%. No acumulado do ano a produção de novos veículos registrou queda de 48,3%, com 899,6 mil unidades ante as 1.741,3 mil do mesmo período do ano anterior. De acordo com o presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, a produção das fábricas que estavam paradas devido à pandemia, voltaram a produzir no mês de Julho em um ritmo diferente.

NÚMEROS 
Segundo dados da Anfavea, no acumulado do ano a queda na produção foi significativa comparado com mesmo período de 2019 por conta da paralisação em março e abril e o retorno gradativo das fábricas em maio, junho e julho. Porém o ritmo está mais baixo por conta dos cuidados com a saúde. Já as vendas em julho chegaram a 174,5 mil veículos, um aumento de 31,4% em relação a junho. Na comparação com julho de 2019 quando as vendas atingiram 243,6 mil unidades, houve queda de 28,4%. No acumulado do ano houve queda de - 36,6% ao passar dos 1.551,8 mil carros vendidos para os 983,3 mil. 

MAIS OPÇÃO 
A Azul pretende operar em setembro 407 voos diários para 88 destinos no Brasil e no exterior. Segundo a companhia, a malha planejada para o próximo mês alcança 45% da capacidade operada antes da pandemia do coronavírus.  Em relação ao mês de abril deste ano, no pico da crise causada no setor aéreo, representa um crescimento de 570%. A partir de 1° de setembro a Azul vai retomar os voos para Carajás (PA) e Imperatriz (MA). No dia 2 de setembro a Azul voltará a operar em Barreiras (BA). Por fim, será a vez de Cascavel (PR) e Rio Verde (GO) voltarem a receber as aeronaves da companhia nos dias 9 e 14 de setembro, respectivamente.

PROMOÇÕES 
A companhia aérea Azul terá novos voos para Fortaleza e a partir da capital mineira, além de mais frequências para Macapá, Belém, Congonhas, Vitória, Uberlândia e Campinas. Já a capital pernambucana, outro importante centro de conexões da empresa no país, terá operações reforçadas para Congonhas, Santos Dumont, Fortaleza, Salvador e Natal. A partir de setembro a Azul trará novos voos de Belém para Macapá. Se você pretende viajar a partir de outubro deste ano não pode perder as promoções de passagens aéreas e hospedagens. Os pacotes para Fernando de Noronha, no litoral de Pernambuco, podem ser contratados com descontos de até 50%.



Ranolfo Gato
 Jornalista, radialista, comentarista esportivo, apresentador, ex-vereador, bacharel em turismo. 
 
Relacionadas »
Comentários »