16/08/2020 às 00h30min - Atualizada em 16/08/2020 às 00h30min

Poucas e Boas

Ranolfo Gato. Foto: Arquivo Pessoal.
OPORTUNIDADES
O plenário do Senado Federal, aprovou, por unanimidade, projeto de autoria do senador e presidente do Congresso Nacional, Davi Alcolumbre, que autoriza a atuação da Codevasf - Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco - nas bacias hidrográficas continentais do estado do Amapá. Outros estados como Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, Paraíba, Rio Grande do Norte, Piauí, Maranhão, Ceará e a bacia do Rio Pardo, em Minas Gerais, também foram contemplados pelo Projeto de Lei que voltou ao Senado, onde já havia sido aprovado em dezembro, na forma de um substitutivo enviado pelos deputados federais. 

NOVOS NEGÓCIOS 
No Amapá, a Codevasf atuará na bacia do Rio Araguari, que ocupa cerca de um terço do território do estado. Davi agradeceu aos parlamentares e destacou a importância da aprovação da matéria no Congresso e comemorou a proposta que, após a sanção, mudará totalmente a rota de desenvolvimento da região norte do Brasil. "A aprovação representa uma inclusão produtiva de maior desenvolvimento regional para utilização racional dos recursos hídricos disponíveis, que podem contribuir para a geração de empregos, renda, e movimentar economicamente a região. 

AVANÇOS 
As ações diretas da companhia transformará a vida dos ribeirinhos, agricultores e produtores amapaenses com melhoras sociais, econômicas e ambientais. O substitutivo foi relatado pelo senador Carlos Viana, que fez algumas emendas de redação ao texto, para que a proposta não voltasse à Câmara, e fosse imediatamente para a sanção do presidente da República. O próximo passo, segundo o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, é reunir as populações locais e o corpo técnico para iniciar a elaboração de um plano de atuação com as principais demandas da região. 

TESTE POSITIVO
A vacina Coronavac se mostrou eficaz e segura, segundo estudo publicado pela farmacêutica chinesa Sinovac Life Science. O trabalho analisou o comportamento de 600 voluntários vacinados na China durante a fase 2 dos testes clínicos. A vacina é desenvolvida pela Sinovac Life Science em parceria com o Instituto Butantan. Para os coordenadores dos ensaios clínicos da vacina Coronavac do Instituto Butantan, o produto é bastante promissor e eficaz. “Os estudos feitos até agora, na China, demonstraram que mais de 90% dos voluntários que receberam as vacinas tiveram anticorpos capazes de neutralizar o coronavírus, isso é um diferencial”. 

EFICAZ
Segundo os pesquisadores brasileiros, os testes mostraram que entre duas e quatro semanas a pessoa está imunizada. “Duas semanas após a segunda dose as pessoas têm níveis de anticorpos capazes de neutralizar o vírus da covid-19”. Cada voluntário recebeu duas doses, sendo metade a vacina propriamente dita e a outra metade placebo. De acordo com o que foi identificado nos estudos, não existe nenhuma preocupação com relação segurança da vacina utilizada nos voluntários. Dentre as reações está leve dor no local da aplicação, que é comum em outros tipos de vacina.

OBRIGAÇÃO 
Os planos de saúde estão obrigados a cobrir exames para detecção do novo coronavírus (SARS-CoV-2), que provoca a Covid-19. A decisão foi tomada pela diretoria colegiada da Agência Nacional de Saúde Suplementar, que prevê a cobertura para a pesquisa de anticorpos IgC ou anticorpos totais. Os exames poderão ser feitos nos pacientes com síndrome gripal ou síndrome respiratória aguda grave a partir do oitavo dia do início dos sintomas e também para crianças ou adolescentes com quadro suspeito de síndrome multissistêmica inflamatória pós-infecção pelo coronavírus.

PRIORIDADES
No entanto, os planos de saúde, não estão obrigados a cobrir os testes nos seguintes casos: RT-PCR prévio positivo para Sars-Cov-2; pacientes que já tenham realizado o teste sorológico, com resultado positivo; pacientes que tenham realizado o teste sorológico, com resultado negativo, há menos de uma semana; para testes rápidos; pacientes cuja prescrição tem finalidade de screening, retorno ao trabalho, pré-operatório, controle de cura ou contato próximo/domiciliar com caso confirmado; e para verificação de imunidade pós vacinal.

PORTARIA
O Departamento Penitenciário Nacional autorizou a realização de visitas virtuais nos presídios federais, por intermédio da Defensoria Pública da União. O documento também estabelece regras nos atendimentos presenciais de advogados, que serão limitados a quatro agendamentos por dia, com duração de 30 minutos, exceto os casos urgentes. Para isso, as penitenciárias deverão reforçar a frequência da higienização dos locais destinados a esses atendimentos.

PRECAUÇÃO 
O Depen ainda mantém suspensas as atividades presenciais de educação, trabalho, de assistência religiosa e as escoltas realizadas nesses presídios como medida de prevenção e controle de riscos de disseminação do novo coronavírus. As escoltas de requisições judiciais, inclusões emergenciais e daquelas que, por sua natureza, precisam ser realizadas serão liberadas. A portaria determina que as penitenciárias deverão adotar providências para promover o máximo isolamento dos presos maiores de 60 anos ou com doenças crônicas, durante as movimentações internas. 

REDUÇÃO
A arrecadação do mercado segurador brasileiro no primeiro semestre deste ano somou R$ 121,07 bilhões, queda de 3,5% em comparação ao ano passado. O número exclui o ramo de saúde e o seguro de danos pessoais causados por veículos automotores de via terrestre (Dpvat). A baixa não foi maior por causa dos planos de previdência privada VGBL, admitiu, a Confederação Nacional das Seguradoras. Com as taxas de juros baixa, os ativos têm volatilidade reduzida, o que torna os planos de previdência mais atrativos, em função de proteção de mais longo prazo que oferecem. 

IMPACTO
No ano passado, o setor fechou com aumento da receita de 12,2%. Apesar disso, a expectativa para 2020 era de expansão a taxas menores, mesmo antes da pandemia do coronavírus. Em janeiro, as médias de crescimento começaram a baixar mas, no primeiro trimestre, houve aumento de 7,8%, ainda sem o efeito da covid-19, porque as medidas de isolamento social só foram decretadas a partir do fim de março. Já abril foi o pior mês, para a economia como um todo, com retração de 21,4% em relação a março, para o mercado de seguros. Em maio, o mercado “deu uma reagida”, evoluindo 11,4%. 

DESCONFIANÇA 
O Índice de Confiança Empresarial cresceu 5,8 pontos na prévia de agosto, chegando e a 93,3 pontos em uma escala de zero a 200 pontos. Por outro lado, o Índice de Confiança do Consumidor recuou 3 pontos, para 75,8 pontos. De acordo com os economistas da Fundação Getúlio Vargas, o resultado da prévia de agosto mostra continuidade na recuperação da confiança do empresariado brasileiro, que está apenas 2,7 pontos abaixo do patamar de fevereiro. A confiança cresceu mais entre os empresários da indústria e comércio do que entre o empresariado de serviços e construção.


Ranolfo Gato
 Jornalista, radialista, comentarista esportivo, apresentador, ex-vereador, bacharel em turismo. 
Tags »
Relacionadas »
Comentários »