23/08/2020 às 00h10min - Atualizada em 23/08/2020 às 00h10min

Os evangélicos e a política no Amapá

Besaliel Rodrigues. Foto:Arquivo Pessoal
 
O Estado do Amapá já passou por diversas fases geográficas: a) Depois do descobrimento do Brasil, foi objeto do desejo de diversas nações; b) Depois foi objeto de disputa internacional entre Portugal e França; c) Na configuração do desenho federativo passou a ser parte do Estado do Pará; d) Presidente Vargas o transformou em Território Federal; e e) Com a CF/1988 passou a ser um dos Estados da Federação brasileira. Assim, a vida política local autônoma amapaense é bem recente.
 
  Quando à chegada dos evangélicos ao Amapá, de acordo com os livros de história, o primeiro evangélico a pisar em terras tucujus foi o missionário colombiano radicado no Brasil Clímaco Bueno Aza, em 26 de junho de 1916. Mas, quem fundou oficialmente em 27 de junho de 1917 a primeira igreja evangélica por aqui, hoje conhecida como Assembleia de Deus – A Pioneira, foi José de Matos Caravela, exatamente um ano depois da visita de Clímaco.
 
  Não foi fácil para a igreja evangélica se estabelecer no Amapá. Houve perseguições religiosas, prisões, bíblias queimadas etc. Hoje, um século depois, a igreja evangélica se consolidou.
 
  Quanto à política, os evangélicos do Amapá, a exemplo do que aconteceu pelo Brasil a fora, levaram tempo para assimilar sua importância política quanto a ter representatividade. Começaram elegendo um vereador aqui, outro acolá, mas todos com baixíssima expressividade. 
 
  Na Constituinte para a elaboração da Constituição Federal de 1988, o Amapá, na época Território Federal, teve direito de eleger 4 (quadro) deputados federais, nenhum evangélico na época.
 
  Na década de 1990, depois que o Amapá se tornou Estado, outros chegaram à Assembleia Legislativa. Também, a partir da década de 1990, evangélicos começaram a chegar à Câmara dos Deputados, em Brasília.
 
Como dito, com a transformação do antigo Território Federal do Amapá em novo Estado da Federação brasileira por determinação da Constituição Federal de 1988, o Amapá passou a ter pela primeira vez na história sua própria Assembleia Legislativa, a qual teve a missão elaborar a primeira Constituição Estadual da história amapaense. Então, na eleição para a primeira composição desta Assembleia, das 17 (dezessete) vagas estaduais existentes à época, duas foram preenchidas por evangélicos ligados à Assembleia de Deus – A Pioneira.
 
Alguns evangélicos exerceram cargos de prefeito pelos municípios do interior do Amapá, tudo de forma muito inexpressiva. Na Capital Macapá os evangélicos ainda elegeram um prefeito.
 
  Para os cargos de governador e de senador, os evangélicos ainda não tiveram nomes consistentes e nunca se uniram de verdade com este propósito. 
 
  Diante desta realidade, os políticos têm percebido a desunião crônica dos evangélicos nesta área eleitoral. Então, utilizam-se de diversas estratégias para se aproveitarem de tais votos, como “bucha de canhão” nas campanhas, em suas eleições.
 
  Assim como a união faz a força, a desunião faz o fracasso. Os evangélicos amapaenses continuam fracos na política porque ainda existe entre eles muito individualismo, egoísmo e desobediência à palavra de Deus e à liderança da Igreja. 
 
Hoje existem algumas figuras políticas amapaenses que se dizem evangélicas e estão exercendo alguns cargos políticos nas Câmaras de Vereadores dos municípios, na Assembleia Legislativa, na Câmara Federal e até na suplência de senadores no Senado da República. Mas, eles apenas são evangélicos e não fazem parte oficialmente de um projeto político das igrejas. Estão subordinados aos seus respectivos grupos políticos e prestam reverência exclusiva às suas lideranças partidárias, desperdiçando de promoverem pautas ligadas ao Reino.
 
Tudo isso tem gerado constrangimentos para a comunidade protestante amapaense. Mas, alguns se perguntam: “Quando teremos autoridades políticas que verdadeiramente deem atenção às bandeiras e às causas defendidas pela Obra de Deus?”. Uma possível resposta: “Quando de fato e de verdade se conscientizarem de que devem ter mais responsabilidade com o exercício de sua cidadania”.
 
Com tudo isso, o que se conclui é que o Estado do Amapá está ficando cada vez mais para traz. É um dos estados brasileiros mais pobres e mais atrasados. Os governos estão se repetindo demais e demonstram dificuldades em fazer este Estado se desenvolver e avançar. Continuaremos na próxima oportunidade.
 
DESTAQUES DA SEMANA
- Amapá vira Estado época Pastor Otoniel. Assembleia de Deus elege dois deputados estaduais constituintes. 
- Casal de Pastores Besaliel e Ester Farias. São os autores da Revista sobre Igreja, política e cidadania. 
- Pastor e Vereador Dreiser Alencar destacou-se produzindo próteses para deficientes físicos. Parabéns!

 
LIDERANÇAS
Bíblia manuscrita amapaense – Esta semana que se findou teve um fato digno de registro. O pastor amapaense Besaliel Rodrigues concluiu o manuscrito de todos os 39 (trinta e nove) livros do Antigo Testamento.
 
  O referido pastor resolveu ler a Bíblia pela sétima vez de uma forma bem diferente: Escrevendo-a à mão. Assim, iniciou tal empreitada em 01.01.2012. Perguntado pela demora, disse que está manuscrevendo de forma devocional e diletante, sem pressa, espontânea e com prazer. As vezes escreve apenas um só versículo; outras, vários capítulos.
 
  Disse também que tal forma de ler escrevendo a Bíblia é uma leitura muito diferente e interessante, pois insere o leitor mais nos detalhes das narrativas sagradas. “Recomendo a todos essa experiência”.
 
  O Pastor Besaliel leu a Bíblia pela primeira vez aos catorze anos. “Já li a Bíblia em seis meses, em um ano, já li capítulo por capítulo, um a cada dia, já li na adolescência, na juventude, na maturidade. Quando terminar de ler escrevendo, vou voltar a ler todo e reler toda sem parar até Jesus voltar”, arrematou.
 
 
ESPECIAL
NEWS: 01- O presidente da Convenção UFIADAP Pastor Besaliel Rodrigues foi convidado pelo pré-candidato a prefeito de Porto Grande Vereador Samuelzinho para ministrar palestra sobre Direito Eleitoral para todos os pré-candidatos do grupo a vereador daquele município. O evento aconteceu na última 4ª feira, 19.08; 02- Outra nota sobre o Pastor Besaliel Rodrigues: O mesmo deixou a Justiça Federal e ingressou em nova carreira profissional de Advogado na Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Amapá. Disse que irá se dedicar à Advocacia do Direito Público; 03- Esta Coluna Tribuna Cristã completa hoje sua 600ª edição. São seiscentas semanas (domingos) trazendo informações aos leitores d’A Gazeta sobre o segmento evangélico no Amapá e no Brasil. A Gazeta é o único jornal secular do Estado, quiçá do Brasil, que tem uma página inteira dedicada a esta temática. Isso se chama respeito por todos os segmentos da sociedade. Parabéns; 04- A Associação “Missão Social Mãos Que Ajudam” está precisando de você. Doe cestas básicas. Contato: Maria do Livramento (99135-5661) e Leônidas Viegas (99139-7388).
 
 
ESTUDOS BIBLICOS
Tema: O espírito do estrelismo – Fp 2.3-a.
No Reino de Deus, a grandeza só pode ser alcançada através da humildade. Assim, quem quer ser grande, deve aprender a ser pequeno, a servir os outros, pois diz a Bíblia em Filipenses 2.3-a: “Nada façam por ambição egoística ou por vaidade...
 
  Mas, hoje em dia, existem muitas pessoas forjando protagonismos em diversas frentes. Não se programam. Entretanto, querem ocupar lugares, posições apenas ser por ser. A princípio, isso não é errado; nem ruim, mas a maioria não faz acontecer, não faz a diferença, não têm ideias, ou não implementam suas ideias e findam forçando e ocupando intempestivamente espaços e de forma pífia.
Um conselho bíblico para essas pessoas: Busquem intensamente compreender o plano de Deus, a vontade de Deus para vossas vidas. Preparem-se antecipadamente para aquilo que desejam e aprendam a esperar o tempo certo para cada projeto de vida. Leia o Salmo 40 e Eclesiastes 3. Pense nisso!
 
 
FIQUE LIGADO
Pré-candidato evangélico. Um dos nomes cotados para receber o apoio dos evangélicos como pré-candidato à Câmara Municipal de Macapá é o do Vereador-suplente Dreiser Alencar, que exerceu parte do mandato do titular André Lima, que presidiu no período a Companhia de Trânsito de Macapá – CTMac.
 
  O citado Vereador-suplente exerceu o mandato com entusiasmo, considerando todas as limitações impostas pela suplência, pois o gabinete continuou sendo do titular, mesmo que afastado para exercer outro cargo público, conforme informado.
 
  Vale ressaltar que Dreiser Alencar é destacado professor concursado da Universidade Estadual – UEAP, é designer e líder eclesiástico. Por ser designer, utilizou a expertise de sua profissão e desenvolveu importantes projetos sociais, destacando-se o de confecção de próteses em 3D para deficientes físicos. No exercício da vereança, conseguiu mudar a vida de centenas de deficientes físicos de Macapá, fato amplamente divulgado pela imprensa local e nacional. Parabéns!



Besaliel Rodrigues
Pastor e é licenciado em História e bacharel em Direito, com mestrado e doutorado em Direito Constitucional. É professor concursado do Curso de Direito da Unifap e escritor autor da 1ª Constituição Federal comentada à luz da Bíblia.
Tags »
Leia Também »
Comentários »