30/08/2020 às 00h10min - Atualizada em 30/08/2020 às 00h10min

PULIÇA DE PREVENSÃO E SENÇURA

Rui Guilherme. Foto:Arquivo Pessoal


Cenário: batida da polícia política no bairro boêmio de uma grande cidade.

Objetivo: prisão de extremistas que estão pondo em risco a segurança nacional.

Alvos da batida: prender Neném AA, filósofo, desocupado, poeta, ativista político fundador e presidente da ONG Núcleo Cultural Nacionalista (NCN), instituição de extrema esquerda. Defensor da poesia engajada, Neném AA é codinome de Luiz Alberto Almada Aranha. Morador de bairro chique da orla, o quarentão adotou a alcunha de Neném porque nem estuda, nem trabalha. O AA vem por conta do nome de família. Caçula e único, solteiro é sustentado e mora com os pais num apê de cinco suítes com três vagas de garagem. Socialista, convive com porteiros, faxineiros, motoristas, com os quais partilha rodas de caipirinha e de bolões de jogos de futebol. Busca adesões para a ONG que fundou e da qual é eterno presidente. O NCN prega a revolução armada do proletariado. É inspirado pelo ideólogo Guru. Em seus princípios, consta a proibição de ler “O Capital” de Karl Marx, assim evitando que sejam contaminados com ideias capitalistas.

O NCN está na mira da inteligentsia por causa da chuva de e-mails com que vem boombardeando os governos da China, dos EUA e da Rússia, para que reorientem seus investimentos na corrida espacial. Os doutrinadores do NCN pregam que, conquistar Marte, tudo bem, desde que deixem a Lua em paz. Suas postagens sempre começam com um áudio de uma velha marchinha de carnaval: - “Lua, oh lua / Querem te passar pra trás / Lua que no céu flutua / Lua que nos dá o luar / Lua, oh lua / Não deixa ninguém te roubar / Todos eles / estão errados / A lua é, é, dos namorados.”

KGB, FBI, CIA, Polinter, órgãos de segurança do entorno da Praça da Paz Celestial, reclamaram providências enérgicas e urgentes do governo brasileiro para fazer cessar aquele movimento encabeçado pelo NCN do Neném AA. Ninguém aguentava mais escutar aquela musiquinha reivindicando a lua para os poetas e namorados. A bandeira fora concebida pelo ideólogo do Núcleo, o setentão morador de rua (por opção filosófica, segundo diz) que se apresenta como Guru.

Neném AA está há dez anos comprometido com sua Noiva Apaixonada, a qual fazia o streaming do ideário enecenista.

As reuniões do NCN aconteciam no Bar Rui Barbossa, cujo dono era o esperto Tunico. É nesse local que os valorosos tiras Zero Um e Zero Dois estão indo cumprir ordens de prisão contra os arruaceiros enecenistas, emitidas pelo doutor X, que se oculta sob o codinome Otoridade Maior.

CAST OF CHARACTERS
NENÉM AA – A lua é, é, dos namorados
GURU – Proibido ler Das Kapital
NOIVA APAIXONADA – Kd neném de mamãe?
TUNICO DO RUI BAR BOSSA – Aqui num tem disso não
OTORIDADE MAIOR – Tem que botar em cana essa corja!
TIRA ZERO UM – Otoridade! Puliça! Teje preso!
TIRA ZERO DOIS – Subvercivo! Revolussionário! Teje preso!

MENSAGENS PELO ZAP
OTORIDADE MAIOR – Tira Zero Um! Tira Zero Dois!
TIRA ZERO UM – Pronto, doutô. Dê suas ordem.
TIRA ZERO DOIS – Pronto, chefia! Ativo e operante! 
OTORIDADE MAIOR – Vocês vão cumprir o mandado de prisão no buteco Rui Bar Bossa. O dono é um tal de Tunico. É lá que o NCN se reúne. Tem que prender esses agitadores! Estão prejudicando a venda de frangos pra China. Nosso amado presidente americano não suporta mais ouvir  marchinha da lua! Até aquela mulher lá da Alemanha ameaça suspender os investimentos! Já pensou a gente sem cerveja? Tem que prender os comunas!
TIRA ZERO DOIS: - Xá cumigo, chefia. Ativo e operante.
TIRA ZERO UM – Vamu botá os subvercivo em cana.
NOIVA APAIXONADA – Kd neném de mamãe?
NENÉM AA – Tô aky, mamacita. Qual é a boa?
NOIVA APAIXONADA – A boa?!? A boa é que os cana tão indo pro buteco com tudo, com ordem de prender Deus e todo mundo! Te saca daí, Neném! Avisa a galera! Vaza todo mundo!
GURU – Livre pensar é só pensar. Meu São Millôr, num tem nada que não se resolva com um bom habeas corpus. Como tá nossos contato lá no tribunal?
TIRA ZERO UM – Puliça! Otoridade! Teje preso!
TUNICO DO BAR – Quéqueéisso, mermão? Quéque cêis  qué cum a gente?
TIRA ZERO DOIS – Subvercivo! Revolussionário! Teje preso!
TUNICO DO BAR – Quéqueéisso, chegado? Aqui num tem disso não!
NOIVA APAIXONADA – Vaza, meu neném! A cana num tá mole, não!
NENÉM AA – Fica fria, minha luz. Tava só eu e o Guru. E já capamo o gato.
OTORIDADE MAIOR – Zero Um! Zero Dois! Missão cumprida?
TIRA ZERO UM – Negativo, todo-poderoso. A batida vazou. Alguém caguetou para os subvercivo. Só tá o dono do bar. Levo ele em cana?
GURU (empurrando o carrinho de compra com seus pertences). – Livre pensar é só pensar. Um dia esses inguinorante ainda vão descobrir o mal que o capitalismo faz pra humanidade.
NENÉM AA (pegando o metrô) – Mamie, tá aí?
NOIVA APAIXONADA – Ai, que susto, minha criança! Morri de medo que os cana botassem tu atrás das grade! Iam fazer maldade contra tu, neném!
NENÉM AA – Fica fria, gata. Vai fechando aí as postagem de hoje. Vamos começar com aquela alemoa que nem sequer participa da corrida espacial. Tasca aí a marchinha: - Todos eles, estão errado...




Rui Guilherme 
Juiz de Direito e Escritor.
Tags »
Relacionadas »
Comentários »