30/08/2020 às 00h10min - Atualizada em 30/08/2020 às 00h10min

Claudio Humberto

Claudio Humberto. Foto: Arquivo Pessoal
TRAFICANTES DO RIO JÁ TÊM ‘EXÉRCITO’ MAIOR QUE A PM
As facções de traficantes que dividem o controle de cerca de 1.500 favelas do Rio de Janeiro já somam 56 mil criminosos muito bem armados e mais numerosos que a Polícia Militar do Estado, com 44 mil policiais. A estimativa do “exército de bandidos” foi citada nesta sexta (28) pelo procurador de Justiça Marcelo Rocha Monteiro, em entrevista à Rádio Bandeirantes. Ele adverte: a decisão do Supremo Tribunal Federal de proibir a polícia nas favelas fortaleceu as organizações criminosas.

OLHO NO ‘TERRITÓRIO LIVRE’
Cresceu a ambição da gangue paulista “PCC” para se estabelecer nas favelas do Rio, como mostrou operação da Polícia Federal dias atrás.

GUERRA ENTRE QUADRILHAS
Com a polícia proibida de agir, tiroteio de 27 horas marcou a tentativa de uma facção “tomar” o morro de São Carlos, no Rio, controlado por rivais.

POVO SOB MIRA DE ARMAS
Na decisão do STF, os ministros não parecem informados sobre o drama vivido pela população favelada sob a mira das armas dos bandidos.

IMPÉRIO DA LEI DO CÃO
O STF nem imagina que pode ser fuzilado morador com roupa amarela, cor rival, em morro controlado pelo “Comando Vermelho”, e vice-versa.

WITZEL TENTOU MANTER ‘CANALHA VAGABUNDO’ NA SAÚDE
Wilson Witzel chamou de “canalha” e “vagabundo” o ex-secretário de Saúde Edmar Santos, que virou delator e peça chave no afastamento do governador pelo STJ. Mas o governador afastado do Rio de Janeiro lutou para mantê-lo no governo. Assim que exonerou Santos por corrupção na Saúde, Witzel o nomeou na Secretaria de Acompanhamento da Covid-19, mas a nomeação foi suspensa pela justiça fluminense. Sem o cargo, Santos optou pela delação premiada e entregou o esquema.

RAPOSA NO GALINHEIRO
Alvo de denúncias de fraude na compra de respiradores, Santos foi exonerado e nomeado de novo na mesma edição do Diário Oficial.

TUDO TEM LIMITE
Ao suspender a nova nomeação, a juíza Regina Chuquer disse que a “discricionariedade não é um cheque em branco” para o governador.

AÍ TEM
Para investigadores, o esforço para manter Santos em altos cargos de confiança e agora chamá-lo de “vagabundo” reforça as suspeitas.

O POVO NÃO MERECE
De Leonel Brizola, em 1982, a Wilson Witzel, em 2018, todos os oito governadores eleitos para o governo do Rio de Janeiro foram denunciados em algum esquema. Cinco acabaram presos.

BRINCANDO COM FOGO
Entrevista do ministro Gilmar Mendes a José Luiz Datena, ontem, enumerando críticas ao comportamento do então juiz Sergio Moro na Lava Jato, fez parecer que em breve o País assistirá, estarrecido, ao STF anulando as sentenças que condenaram ladrões notórios.

NO MUNDO DA LUA
O astronauta Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia) não explicou as cruéis demissões de idosos na Finep, órgão vinculado à sua repartição. Segue com aquele ar de quem ainda não sabe direito que fazer no cargo.

FALTA RECIPROCIDADE
O argentino Alberto Fernandez é outro peronista que rasga acordos. Agora, ele cria entraves à importação de veículos produzidos no Brasil para fazer demagogia. E o Brasil, como sempre, não faz o mesmo.

BRASIL DÁ RETORNO
O vice-presidente, general Hamilton Mourão, participa neste domingo do “Fórum BandNews: Potencial de Negócios do Brics”, sobre atrativos do Brasil. O evento será gravado e vai ao ar nesta segunda, às 8h30.

MARUN RECUPERADO
Após 14 dias hospitalizado na Santa Casa de Porto Alegre, o ex-ministro Carlos Marun finalmente recebeu alta. Ele chefiou a pasta de Governo da administração Michel Temer e hoje é conselheiro da Itaipu Binacional.

OUÇAM BEM
De acordo com levantamento Tribunal de Justiça de Minas Gerais, entre julho de 2019 e julho de 2020, a ouvidoria do tribunal recebeu 9.907 mensagens, sendo 4 mil reclamações e apenas 84 elogios.

COMPLEXO DE INFERIORIDADE
Consultoria econômica fez estudo comparando a Alemanha que “discute a indústria 4.0”, e o Brasil, ainda lutando contra a “desindustrialização”. Faltou comparar o desmatamento alemão para garantir o progresso.

PENSANDO BEM…
...quem lembrar o nome do último governador do Rio que não se envolveu em escândalo de corrupção está livre de Alzheimer.
Tags »
Leia Também »
Comentários »