18/08/2020 às 19h10min - Atualizada em 18/08/2020 às 19h10min

Conselho de Segurança Pública apresenta as ações de combate ao crime organizado.

O dispositivo discutiu investimentos na estruturação e modernização dos órgãos e também em ações para valorização do servidor da Segurança Pública.

Ascom Gea
Foto: Henrique Borges
Foi tratado com o Conselho o investimento de R$ 26,4 mi em obras para reforçar a segurança em toda a capital e no município de Santana.

O Conselho Estadual de Segurança Pública do Amapá (Consep), que reúne as instituições que atuam na área no estado reuniu na manhã desta terça-feira, 18, e apresentou, em videoconferência, as obras em execução pelo Governo do Estado e as ações de valorização do servidor público e de combate ao crime organizado.

Entre as ações voltadas ao servidor, está a implantação do programa Qualidade de Vida dos Profissionais de Segurança Pública – Pró-Vida – do Governo Federal. Para a implementação, haverá uma capacitação em diversas áreas e também ações para cuidados com a saúde dos profissionais da Segurança Pública.

A videoconferência tratou ainda sobre a eleição do novo vice-presidente do Consep. Quem está à frente da mesa diretora é o secretário de Estado de Segurança Pública, Carlos Souza, e o novo vice-presidente eleito pela maioria dos votos foi o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Amapá (CBM-AP), Wagner Coelho.

Investimentos

Três obras já estão prontas e sendo preparadas para a entrega à população: Delegacia Especializada na Investigação de Atos Infracionais de Santana, a Polícia Técnico-Científica (Politec) de Santana e a Unidade Policiamento Comunitário do Conjunto Habitacional Macapaba, em Macapá.

"O objetivo principal da Sejusp é proteger vidas, por isso estamos fazendo uma série de investimentos para modernizar e estruturar os órgãos de Segurança Pública que atuam diretamente no combate aos crimes violentos na capital e em Santana. Já temos três obras prontas sendo preparadas para a entrega e outras 12 em fase avançada de construção", ressaltou o presidente do Consep, Carlos Souza.

Representando a Defensoria Pública do Estado do Amapá (DPE/AP), Tiago Lima, falou sobre a importância da integração entre os órgãos.

"Estamos sempre buscando com a inteligência diminuir o uso da força, que sabemos que é necessária. A Defensoria Pública se sente honrada em fazer parte desse conceito, pois temos o compromisso com a proteção do cidadão e dos agentes de Segurança Pública", afirmou.

Participaram também representantes do Instituto Penitenciário do Amapá; Polícia Militar do Amapá; Corpo de Bombeiros do Amapá; Politec; Defenap; Departamento Estadual de Trânsito; Delegacia Geral de Polícia Civil; Polícia Rodoviária Federal; Ministério Público do Amapá; Tribunal de Justiça; Assembleia Legislativa; Guarda Civil Municipal de Macapá; Associação dos Militares do Estado do Amapá; e o Conselho Penitenciário.

Pró-Vida

O Fundo de Segurança Pública, que possui mais de R$ 20 milhões em recursos, destina mais de R$ 4 milhões para a valorização do servidor público. Assim, a Sejusp está atuando na criação de unidades itinerantes para atendimento dos servidores, proporcionando saúde física e mental.

Além do Pró-Vida, iniciativas estão sendo adotadas, como o controle e gestão dos perfis e mapeamento das competências de cada servidor, elaboração de diagnóstico de saúde dos profissionais e realização de pesquisa para combater o uso de substâncias psicoativas dentro das corporações.

São cerca de R$ 2,5 milhões voltados diretamente para tratar a saúde do servidor público de todas as instituições em todo o Amapá.


Notícias Relacionadas »
Comentários »