20/08/2020 às 18h26min - Atualizada em 20/08/2020 às 18h26min

Policial Militar é preso suspeito de participação em homicídio no Amapá.

Dois suspeitos de assassinato foram presos nesta quinta-feira (20), entre os presos, está um policial militar.

Polícia Civil
Foto: Polícia Civil
Nessa quinta-feira, 20, a Polícia Civil do Estado do Amapá, por meio da Delegacia de Homicídios, com o apoio da Divisão de Capturas, prendeu dois homens, sendo um deles policial militar, envolvidos no homicídio de João Nazareno Fernandes, de 26 anos ocorrido no dia 24 de abril, a vítima foi morta a tiros e encontrada em uma área de mata localizada no Distrito do Coração.

De acordo com o Delegado Wellington Ferraz, as investigações desse crime ensejaram duas fases de cumprimento de mandados de prisões.

A 1ª fase da operação aconteceu no dia 17 de junho, resultando na prisão de um empresário, que é suspeito de planejar o homicídio junto com os outros dois homens que foram presos hoje. Em posse do empresário foi apreendida uma arma de fogo. 

“Encaminhamos a arma de fogo apreendida com o empresário à Politec para que fosse realizado o confronto balístico com os projéteis encontrados no corpo da vítima. O resultado foi positivo. Além disso, a perícia informou que houve alteração do local do crime, pois não foram encontrados os estojos das munições deflagradas”, destacou o Delegado Wellington Ferraz.

O empresário sendo o principal suspeito, após a sua prisão, as investigações avançaram e os policiais civis conseguiram identificar mais duas pessoas envolvidas no crime, o que resultou na 2ª fase da operação. 

“Hoje realizamos a última fase da operação e cumprimos dois mandados de prisões preventivas. Apreendemos arma, munições, celulares. No carro de um dos presos, foi apreendido também, dinheiro e drogas, o que culminou na sua prisão em flagrante por tráfico de drogas”, finalizou o Delegado.

Nos próximos dias, o inquérito policial estará sendo concluído e remetido à justiça com o indiciamento dos três suspeitos pelos crimes de homicídio qualificado, fraude processual, associação criminosa e ocultação de cadáver. flagrante por tráfico de drogas.

O empresário, que cumpriu prisão temporária, encontra-se foragido. Qualquer informação acerca da localização dele, pode ser feita através do disque-denúncia (96) 99170-4302.

Notícias Relacionadas »
Comentários »