26/08/2020 às 14h30min - Atualizada em 26/08/2020 às 14h30min

IFC/COBRECOM ressalta as vantagens e a segurança que os cabos não halogenados proporcionam

A Linha Superatox da empresa, que é indicada principalmente para edificações com grande afluência de pessoas, garante maior segurança das pessoas e do patrimônio por apresentar características especiais de não propagação das chamas, além da baixa emissão de fumaça e não emissão de gases tóxicos e corrosivos em casos de incêndios

DINO
http://www.cobrecom.com.br


Toda instalação elétrica precisa de planejamento, dimensionamento correto, materiais certificados e ter principalmente segurança. E para garantir esse último quesito, nada melhor do que contar com os cabos elétricos não halogenados.

De acordo com a IFC/COBRECOM, que é referência nacional na produção de fios e cabos elétricos de baixa tensão, esses condutores elétricos podem trazer diversas vantagens para a instalação elétrica de qualquer tipo de imóvel, sendo o seu grande diferencial o fato de proporcionar ainda mais segurança.

Isso porque os cabos não halogenados são condutores isolados, cabos uni ou multipolares cujo material isolante não possui em sua composição o cloro, que é um material altamente tóxico em casos de incêndio.

"Os cabos não halogenados são produzidos com materiais livres de halogênio que emitem baixa quantidade de fumaça, e não emitem gases tóxicos e corrosivos. Além disso, o material ainda oferece maior segurança por apresentar características especiais de não propagação das chamas e de autoextinção do fogo", explica o professor e renomado engenheiro eletricista Hilton Moreno, que também é Consultor Técnico da IFC/COBRECOM.

Vale lembrar que os cabos não halogenados da empresa formam a linha Superatox.

Aplicações

Esses cabos elétricos são indicados principalmente para locais com grande afluência de pessoas, como arenas esportivas, escolas, cinemas, teatro, shopping centers, hospitais, hotéis, centros de convenções, torres comerciais e residenciais de grande altura conforme recomendado pelas normas NBR 5410 e 13570 da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

"Mas isso não impede que os cabos não halogenados sejam instalados em casas de um ou dois andares, já que o ponto forte do produto é garantir ainda mais a segurança das pessoas", observa Moreno.

"Por conta do reconhecimento dessas características muito importantes, o mercado aponta para o crescimento da utilização dos cabos não halogenados.", completa Hilton Moreno.

Mais sobre os Cabos Superatox

A linha é formada pelo Cabo Superatox Flex Antichama 450/750 V e pelo Cabo Superatox Flex HEPR 0,6/1 kV para 1, 2, 3 e 4 condutores.

O Cabo Superatox Flex Antichama 450/750 V é indicado para tensões nominais até 450/750 V. É composto por fios de cobre nu, eletrolítico, têmpera mole e encordoamento classes 4 e 5 (flexíveis). Além disso, é isolado com material polimérico tipo poliolefínico não halogenado para 70 ºC com características de não propagação e autoextinção do fogo e baixo índice de emissão de fumaça e sem gases tóxicos e corrosivos.

Já o Cabo Superatox Flex HEPR 0,6/1 kV para 1, 2, 3 e 4 condutores é usado em circuitos elétricos com tensões nominais até 0,6/1 kV.

O material é formado por fios de cobre nu, eletrolítico, têmpera mole e encordoamento classes 4 e 5 (flexíveis) e é isolado com composto termofixo Etileno Propileno (HEPR não halogenado) de alto módulo para 90 ºC, veias torcidas entre si, formando o núcleo, cobertura com polimérico, tipo poliolefínico não halogenado para 90 °C, com características de não propagação e autoextinção do fogo e com baixa emissão de fumaça.

A isolação HEPR ainda oferece maior resistência à ionização do que os compostos em PVC e Polietileno, apresenta baixa dispersão dielétrica e é praticamente isento do fenômeno treeing, que são as arborescências que se formam no material isolante provocando descargas parciais e deterioração do material.

Cabos Superatox em obras de grande porte

Por ser um produto inovador, de alta qualidade e ainda garantir mais segurança para a instalação elétrica de qualquer obra, os Cabos Superatox da IFC/COBRECOM foram recentemente especificados em importantes obras pelo país.

Entre elas estão os projetos de ampliação e modernização do Aeroporto Salgado Filho em Porto Alegre/RS e do Aeroporto Internacional Pinto Martins em Fortaleza/CE que totalizam juntos 417.727 metros do produto.

Outra importante obra que contém os Cabos Superatox é o BS Design Corporate Towers em Fortaleza/CE e que é o primeiro edifício das regiões Norte e Nordeste do país com Padrão A+ que é a mais alta graduação de qualidade mundial.

E para o empreendimento foram utilizados 106.760 metros do material.

"A especificação de um de nossos produtos nessas obras é de grandiosa importância para a COBRECOM, pois mostra o quão relevante a empresa é no mercado de fios e cabos elétricos. Além disso, ressalta que a companhia tem grande capacidade de atender os diferentes segmentos do mercado", afirma Rodrigo Tanji, Supervisor de Marketing da IFC/COBRECOM.

Segundo o profissional, a presença dos Cabos Superatox nessas obras é o fruto do árduo trabalho da empresa em ser extremamente criteriosa na hora de produzir os seus condutores elétricos que são caracterizados pela qualidade, inovação e segurança.

"Não apenas com relação aos Cabos Superatox, mas em todas as linhas de produtos, um grande diferencial da COBRECOM é o domínio da cadeia completa da produção, indo desde a fundição do catodo de cobre até a entrega do produto acabado para o cliente. Isso permite o controle da qualidade do começo ao fim da produção, associada às modernas máquinas e laboratórios muito bem equipados que resultam em produtos de elevada qualidade e confiabilidade", ressalta Hilton Moreno.

IFC/COBRECOM: (11) 2118-3200 - 0800-7023163

Notícias Relacionadas »
Comentários »