26/08/2020 às 15h30min - Atualizada em 26/08/2020 às 15h30min

Mercado de tatuagem transfere conferências presenciais para a internet

Para evitar os riscos de contágio pela covid-19, tatuadores investem em eventos virtuais.

DINO
https://www.instagram.com/vinnydarian/?hl=en
Vinny Darian tatua durante competição online


Como muitas áreas que exigem contato físico, profissionais do ramo de tatuagem vêm buscando se reinventar em tempos de coronavírus. Embora muitos estúdios no país já tenham voltado à ativa seguindo os protocolos de segurança, o mercado enfrenta desafios para manter o setor aquecido. Com centenas de eventos adiados ou cancelados, no Brasil e no exterior, tatuadores investem em encontros online visando promover a arte da tatuagem e os lançamentos de produtos para profissionais da área.

Parte de uma indústria que movimenta cerca de 100 bilhões de dólares por ano, as conferências de tatuagens e piercings engrossam a estatística do maior índice de cancelamento de eventos já registrado nos Estados Unidos, cerca de 64% só no primeiro semestre do ano, segundo informações da Associação Internacional de Exibições e Eventos.

Depois de 12 anos baseado em Caxias, no Rio de Janeiro, o estúdio Vinny Darian Tattoo mudou-se para o Recreio, em fevereiro, no início da pandemia. “No momento em que eu mais precisava promover meu trabalho para uma nova clientela, tive que tirar o pé do acelerador”, comenta o proprietário. A estratégia de Vinny agora é atingir, via internet, clientes dispostos a fazer trabalhos mais elaborados e, consequentemente, pagar mais por isso. Isso porque as regras de prevenção ao covid-19 exigem que os estúdios atendam menos clientes por dia, com intervalos mais longos entre um e outro.

“Nas conferências, temos a chance de competir com tatuadores consagrados, num ambiente livre da pressão comercial. O propósito é mostrar todo o potencial do artista e ter o trabalho julgado por uma banca de especialistas. Isso eleva o status dos profissionais e atrai clientes mais alinhados com a estilo do tatuador”, afirma Vinny. Ele está inscrito em seis conferências online até o final do ano, entre elas a Online Tattoo Convention International, a Tattoo Connect Rio Online e a Cangaço Tattoo Ink. “As conferências online não contam com todos os atrativos dos eventos presenciais, mas são mais acessíveis já que não precisamos investir em transporte e hospitalidade para participar”, diz. Segundo o tatuador, profissionais do setor acreditam que as conferências virtuais de tattoo não devem perder força depois que a pandemia passar. “Algumas mudanças provocadas pelo distanciamento social têm sido positivas para o setor e vieram para ficar”, afirma.

Notícias Relacionadas »
Comentários »