25/08/2020 às 13h42min - Atualizada em 25/08/2020 às 13h42min

“Vivi todos os momentos de transformação dessa escola”, diz primeira servidora de colégio estadual, em Macapá.

Dona Maria Leonila Rodrigues da Silva, 66 anos idade, trabalha na escola Mário Quirino há 35 anos. Mãe de cinco filhas, diz que a educação muda a vida das pessoas.

Ascom Gea
Foto: Erich Macias
Maria Leonila, mesmo perto de se aposentar, diz que ainda se sente bem para continuar trabalhando

Os técnicos da Secretaria de Estado da Educação (Seed) continuam com o trabalho de visitas às escolas da rede para acompanhar a 4ª etapa da entrega do kit Merenda em Casa. Eles também avaliam a estrutura física dos prédios e analisam as gestões administrativas. Para cada visita, histórias de pessoas que contribuíram ou contribuem para o desenvolvimento educacional dessas escolas aparecem.

Na escola Estadual Mário Quirino da Silva, localizada no bairro Novo Buritizal, por exemplo, os técnicos encontraram Maria Leonila Rodrigues da Silva, 66 anos, agente de portaria desde a fundação da escola, em 1985. Ela foi a primeira servidora a atuar no colégio, e conta que presenciou de perto as mudanças físicas e educacionais na escola nos últimos 35 anos.

“Eu presenciei todos os momentos de transformação dessa escola, mas também vivi as dificuldades que, unidos, conseguimos vencer. Vi a Mário Quirino começar com dois blocos e, hoje, ampliarem, mesmo não estando completo. Agora, próximo da minha aposentadoria, ainda me sinto ótima para continuar trabalhando e contribuindo com essa escola”, disse Maria Leonila.

Para dona Maria Leonila, trabalhar nessa escola contribuiu para a educação de cinco filhas, hoje formadas em nível superior.

“O trabalho aqui me possibilitou grande conquistas. Entre essas conquistas está a educação que eu dei para minhas filhas. Criei cinco filhas trabalhando nessa escola e posso dizer com propriedade que a educação muda a vida das pessoas. Hoje, sinto que falta muito pouco para que eu seja uma pessoa 100% realizada”, enfatizou Maria Leonila.

Escola Mário Quirino

Atualmente a escola conta com 1.305 estudantes regularmente matriculados. E para amenizar a suspensão das aulas presenciais, professores do colégio montaram um guia com orientações e um cronograma para auxiliar os estudantes no estudo não presencial.

De acordo com a diretora, Gisele de Nazaré Nascimento, a qualificação dos professores e todo o empenho em atender os estudantes, garante que o ensino/aprendizado seja priorizado.

“Nossa equipe de professores é qualificada para lidar com os alunos nesse período de pandemia. Nos organizamos e tratamos da melhor forma o ensino/aprendizagem para que nenhum estudante fique de fora”, comentou a diretora.

Estrutura física

Durante visita à escola Mário Quirino, na segunda-feira, 24, a secretária de Educação, Goreth Sousa, falou que está trabalhando junto a Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinf) para definir a continuidade das obras de reforma e ampliação do prédio. Além disso, informou que o setor da Rede Física da Seed vai cuidar dos reparos que são necessários agora.

“A Escola Mário Quirino tem muitas histórias e grandes conquistas em seu corpo docente formado por pessoas qualificadas que priorizam a educação”, frisou a secretária.

Kit Merenda em Casa, higiene bucal e pedagógico

A escola Mário Quirino também se organizou para a entrega dos kits de merenda aos seus estudantes. Ainda na tarde de segunda-feira, 24, servidores da escola começaram a distribuir os kits, que também contavam com produtos de higiene bucal. Os servidores ainda entregaram aos pais o kit pedagógico e as atividades pedagógicas.


Notícias Relacionadas »
Comentários »