12/09/2020 às 09h00min - Atualizada em 12/09/2020 às 09h00min

No Amapá Bope realiza intervenção no Iapen após ameaça de desordem nos pavilhões.

A operação foi para busca e apreensão de celulares, armas, munições e drogas. A direção da instituição solicitou a intervenção.

Ascom Gea
Foto: Comunicação/Bope
Os internos foram retirados das celas e colocados em contenção para evitar desordem.

O Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar do Amapá (Bope) realizou na manhã desta sexta-feira, 11, uma intervenção no Instituto de Administração Penitenciária (Iapen).  A direção do Instituto solicitou a presença dos agentes para garantir a ordem no sistema prisional e a segurança dos policiais penais no momento da revista nos pavilhões.

Os internos foram retirados e realocados em uma área chamada contenção, onde permaneceram sob vigilância dos militares enquanto agentes do Bope entraram nas celas.

De acordo com o comandante do Bope, major Kleber Silva, a revista foi provocada após a chegada de informações à coordenação do presídio indicando um motim e que poderia haver feridos ou mortos.

"Possivelmente armas estariam escondidas nas dependências e nos arredores dos pavilhões. Levando em consideração essas informações, cães farejadores também foram empregados e, por meio deles, vários ilícitos foram encontrados", explicou o comandante.

Foram apreendidos 50 celulares – mais baterias, carregadores e chips –, estoques, munições de calibre 38 e .40 e mais de 100 cabeças de crack.

"Mais uma missão bem sucedida da Polícia Militar, através do Bope, no combate à criminalidade, em especial, às facções criminosas", concluiu o comandante Kleber Silva.


Notícias Relacionadas »
Comentários »