18/09/2020 às 16h43min - Atualizada em 18/09/2020 às 16h43min

Divulgada relação de projetos inscritos em programa de pesquisa para saúde no Amapá.

Ao todo, 34 propostas foram inscritas no edital do PPSUS. Recurso do Ministério da Saúde e do Governo do Estado é de R$ 800 mil para o fomento dos projetos que serão aprovados.

Ascom Gea
Foto: Maksuel Martins

Uma das principais iniciativas de fomento científico na área da saúde divulgou nesta terça, 15, a relação de projetos inscritos na edição deste ano. Trata-se do Programa de Pesquisa para o Sistema Único de Saúde: Gestão Compartilhada em Saúde (PPSUS), que desde de 2004 investe em melhorias nesta área através da ciência, tecnologia e inovação.

Ao todo, 34 propostas foram submetidas ao programa, que tem o objetivo de apoiar financeiramente projetos de pesquisa que promovam a melhoria da qualidade da atenção à saúde no Amapá.

Entre os projetos divulgados, estão estudos sobre a covid-19 no Amapá, pesquisas sobre plantas e óleos medicinais da Amazônia e estudos sobre doenças tropicais e doenças crônicas em habitantes do estado, entre outros.

O programa disponibiliza R$ 800 mil, sendo R$ 600 mil vindos do Ministério da Saúde e R$ 200 do Governo do Estado. As áreas da saúde pré-estabelecidas no edital são: doenças crônicas não transmissíveis; saúde materno infantil; agravos relacionados à violência; trabalho e meio ambiente; e fluxos e processos de gestão em saúde.

De acordo com a diretora-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Amapá (Fapeap), Mary Guedes, o programa já está consolidado e reforça uma das prioridades do Estado: a saúde.

“O PPSUS é um programa importante e vem apoiando projetos de pesquisa em áreas prioritárias para o Amapá. Desse modo promove a melhoria da qualidade de atenção à saúde no contexto do SUS, além da formação de recursos humanos especializados”, destaca a presidente da Fundação de pesquisa do Estado.

PPSUS

O PPSUS é um programa do Ministério da Saúde em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). É estabelecido através de um convênio entre a Fapeap e o CNPq, e envolve uma contrapartida financeira do Governo do Amapá, através da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

Todo o processo seletivo pode ser acompanhado em 

www.fapeap.ap.gov.br

 

 

.


Notícias Relacionadas »
Comentários »