26/09/2020 às 17h00min - Atualizada em 26/09/2020 às 17h00min

Como identificar corretamente as causas de uma crise de falta de ar

Nem sempre a falta de ar é um sintoma da Covid-19. Especialistas de saúde enfatizam a importância da orientação médica em caso de desenvolvimento do sintoma.

DINO
https://g.co/kgs/C4LPd7


Não somente a suspeita de Covid-19 que deve motivar o paciente a buscar ajuda médica em caso de sintoma de falta de ar. A possibilidade de outras doenças também deve alertar o paciente a buscar orientação de um profissional de saúde. Se junto à falta de ar, a pessoa tiver outros sintomas, é importante levar essas considerações no momento da consulta médica. Sem ter a confirmação através de um teste, o paciente não tem como identificar se a falta de ar está ocorrendo em função da Covid-19 ou de outras doenças, e em qualquer quadro clínico o sintoma deve ser investigado. Nos casos de infecção por coronavírus, além da falta de ar, a presença de tosse mais seca, febre e perda de olfato e paladar podem indicar a contaminação. Porém, algumas vezes o paciente não apresenta todos esses sintomas e é necessário buscar auxílio médico quanto antes, pois a falta de ar seja em função da Covid-19 ou outra doença, é algo grave que pode levar a uma rápida complicação do quadro de saúde.

O sintoma pode estar relacionado a um tipo de doença como  rinite ou sinusite não tratada, que podem levar ao desenvolvimento de um quadro de asma, doença que tem como um dos principais indícios as crises de falta de ar. Isso ocorre através de um processo inflamatório por gotejamento nasal, que é quando a secreção produzida na região da face chega até outros órgãos do sistema respiratório. Uma das avaliações médicas usadas para  identificar o quadro desse paciente é o exame de função pulmonar, um exame relativamente simples, mas que ajuda o médico a observar se existe alguma disfunção no pulmão e de que tipo seria. Essa análise é essencial para que primeiramente o médico possa descartar algumas doenças e em caso de identificação de alguma enfermidade, permitir a orientação mais adequada às crises de falta de ar desse paciente.

Uma vez constatado se é realmente alguma alergia respiratória que está causando as crises, essa pessoa pode recorrer a algumas formas de tratamento. A escolha vai depender do diagnóstico médico, mas pode ser realizado através do uso de algumas medicações ou vacinas de tratamento. Essas vacinas induzem o paciente a uma resposta imunológica e levam a uma redução da frequência das crises alérgicas. O médico e coordenador técnico do Brasil Sem Alergia orienta que medidas como o uso de vacinas para a prevenção de alguns vírus como o H1N1 é indicado para esses pacientes, pois ajuda a fortalecer o sistema imunológico. Ele dá algumas orientações sobre a falta de ar e também outros assuntos relacionados à saúde em seu canal no YouTube e durante a epidemia percebeu o aumento do número de pacientes com dúvidas sobre a saúde respiratória. O projeto fornece consultas via telemedicina para todo o país gratuitamente e em alguns casos a equipe médica atende os pacientes em uma das unidades médicas como a do Município de Nova Iguaçu, Rio de Janeiro.

Apesar do Brasil apresentar uma redução no número de infectados, é muito importante que o paciente esteja atento a crises de falta de ar, seja por Covid-19 ou não. A má oxigenação em função da falta de ar pode ocasionar outros tipos de danos ao organismo como doenças cardíacas. Em tempos de epidemia, todos os cuidados para fortalecer a saúde são necessários.

Notícias Relacionadas »
Comentários »