30/09/2020 às 22h11min - Atualizada em 30/09/2020 às 22h11min

Presidentes do TJAP e do TRE/AP participam de reunião virtual com Ministro Luiz Fux sobre revolução digital no Poder Judiciário brasileiro.

Tjap
Foto: Tjap
O Presidente do Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), Desembargador João Lages, e o Presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AP), Desembargador Rommel Araújo, participaram de reunião, via webconferência, com o novo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Luiz Fux, na tarde de terça-feira (29). Na ocasião, o Ministro anunciou o desenvolvimento do Projeto Plataforma Digital do Poder Judiciário (PDPJ). O evento está disponível no YouTube da TV Justiça. 

“Os tribunais precisam estar atentos às inovações tecnológicas sob pena de não acompanharem a nova revolução digital que está em curso, e a Justiça brasileira caminha a passos largos nesta direção. O momento exige de magistrados, servidores e colaboradores uma postura compatível com o século em que vivemos”, disse o chefe do Judiciário amapaense, desembargador João Lages. O encontro contou com a participação dos presidentes dos Tribunais de Justiça dos estados, Tribunais Regionais Federais, Tribunais Regionais Eleitorais e Tribunais Regionais do Trabalho.

O ministro Luiz Fux disse que, com a nova gestão do Processo Judicial eletrônico, pretende “integrar todos os tribunais do país, mantendo o sistema PJe como sistema de processo eletrônico patrocinado pelo CNJ”. Segundo ele, a reunião teve o objetivo de “estabelecer novas parcerias com os tribunais que não adotam ainda o PJe, mas que se colocam à disposição para o desenvolvimento comunitário da Justiça como um todo”. A nova plataforma funcionará em nuvem, com o objetivo de incrementar a interligação entre os vários sistemas eletrônicos dos tribunais do país, possibilitando que todos contribuam com as melhores soluções tecnológicas para aproveitamento comum.

O novo Presidente do STF e do CNJ, Luiz Fux, tomou posse no dia 10 de setembro para um mandato de dois anos. Durante sua posse, destacou cinco eixos que serão priorizados em sua gestão: proteção dos direitos humanos e do meio ambiente; garantia da segurança jurídica conducente à otimização do ambiente de negócios no Brasil; combate à corrupção, ao crime organizado e à lavagem de dinheiro, com a consequente recuperação de ativos; incentivo ao acesso à Justiça digital; e fortalecimento da vocação constitucional do Supremo Tribunal Federal.

Notícias Relacionadas »
Comentários »