13/10/2020 às 16h31min - Atualizada em 13/10/2020 às 16h31min

Justiça libera filho de policial que foi preso por tentar matar a madrasta em Macapá/Ap.

O crime aconteceu na residência da família, na zona norte da capital.

Da Redação
Foto: PM/ Divulgação
A Justiça do Amapá concedeu a liberdade provisória na noite desta segunda-feira (12), ao homem de 34 anos que estava preso suspeito de tentar matar a tiros a madrastra de 23 anos.

A liberdade condicional foi concedida pelo juiz Antônio Amoras, que concluiu que há dúvida em relação a quem fez o disparo.

“Compulsando os fatos e fundamentos lançados no APF [auto de prisão em flagrante], verifico que há dúvida em relação à autoria do disparo, sendo certo que a arma pertence ao pai do apreendido, companheiro da vítima, parecendo mais ter sido uma desavença pessoal entre os familiares", diz trecho da decisão do magistrado.

O homem estava preso desde o domingo (11), quando durante uma discussão familiar a madrastra foi atingido por um disparo no abdômen. A jovem segue internada no Hospital de Emergência (HE) de Macapá. 

O pai do homem preso disse em depoimento à Polícia Civil, que a família estava reunida em um almoço e o filho começou a ingerir bebida alcoólica e ficou alterado, entrou na residência, foi em direção ao quarto da madrastra e começou a bater na porta, fazendo xingamentos. 

Ainda de acordo com o pai, ele pediu que o filho parasse, mas o suspeito arrombou a porta e puxou a arma da cintura do policial e efetuou os disparos.

O suspeito deu outra versão dos fatos à polícia, segundo ele, houve discussão entre ele e a vítima, quando o pai sacou a arma e ambos travaram uma luta corporal. Nesse momento um disparo foi feito e atingiu a vítima.

O caso 

O crime aconteceu no bairro Infraero 2, na Zona Norte de Macapá, na residência da família, neste domingo (11).

O 2º Batalhão da PM atendeu a ocorrência, e relatou que houve um desentendimento entre o suspeito e a vítima. E após essa discussão o suspeito teria puxado a pistola de calibre .40 da cintura do pai e efetuado três tiros dentro da casa.

Foram apreendidos um rifle e munições, que estavam no carro do policial civil.

Ainda segundo a PM, o suspeito já foi preso por roubo.
Notícias Relacionadas »
Comentários »