28/05/2019 às 12h00min - Atualizada em 28/05/2019 às 12h00min

Casamento na Comunidade em Tartarugalzinho reúne 50 casais de diversas localidades ribeirinhas e rurais

O juiz Heraldo Costa, titular da Vara Única da Comarca de Tartarugalzinho e um dos entusiastas do programa, diz que o projeto “visa dar formalização aos casamentos civis de pessoas que já vivem juntas

TJAP
Uma igreja ampla, recém construída em Tartarugalzinho, da Assembleia de Deus – A Pioneira, recebeu 50 casais de várias idades, que aderiram ao programa Casamento na Comunidade, do TJAP. (TJAP)

Uma igreja ampla, recém construída em Tartarugalzinho, da Assembleia de Deus – A Pioneira, recebeu 50 casais de várias idades, que aderiram ao programa Casamento na Comunidade, do Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP) com apoio da Prefeitura do município, cartório e empresários locais. Eles chegaram de carro, a pé, de moto e de carona vindos de várias localidades ribeirinhas e rurais dos arredores da sede municipal. Professam religiões diversas e tem em comum o desejo de oficializar uniões que já se estabeleceram formando famílias.

O juiz Heraldo Costa, titular da Vara Única da Comarca de Tartarugalzinho e um dos entusiastas do programa, diz que o projeto “visa dar formalização aos casamentos civis de pessoas que já vivem juntas, mas que não conseguem realizar a cerimônia por dificuldade financeira”. Proporcionando cidadania plena aos casais, o programa “não impõe barreiras religiosas e nada é perguntado no cartório em relação a isso”, explica o magistrado, complementando que “na cerimônia é feita uma troca de alianças, que é uma prática cristã em todas as vertentes religiosas e em Tartarugalzinho as igrejas são muito irmanadas”.

 

Para o prefeito de Tartarugalzinho Rildo Oliveira, o Casamento na Comunidade tem uma função social clara. “Tartarugalzinho já figurou na imprensa nacional como o município proporcionalmente mais fértil com relação à natalidade, com alta incidência de gravidez precoce. Dentre várias medidas nas áreas da saúde e da educação, o Casamento é uma forma de trabalharmos a responsabilidade dos casais para com as famílias”, explicou.

Chama atenção nessas ocasiões a dedicação dos integrantes da Igreja, que se esmeram na decoração, limpeza e arrumação do espaço. O Pastor Edmir da Silva, responsável há cinco anos pela Assembleia de Deus no município, conta da “alegria que esta mistura de casais de igrejas e localidades diferentes representa”. Eles vêm de comunidades como Breu – próximo ao município de Amapá, Aporema, Canaã e outras.

“Sou casado há 30 anos e zelo muito por isso e assim fazemos o melhor para eles, porque a própria Bíblia diz que não é bom que o homem viva sozinho e que a mulher é como a videira frondosa no interior da casa e eles são exemplos para os filhos”, declarou comovido o pastor. Diante de um mundo tão avesso às uniões, com apelos diversos que levam à dissolução de casamentos com frequência, o pastor disse aos casais de Tartarugalzinho que “não existe mulher nem homem certos, mas que o acerto se faz na convivência, com respeito, com amor e com fidelidade”.

 

Esta edição da cerimônia contou com uma história inusitada. Dona Maria Nilza de Oliveira e seu João Carmelino dos Passos, unidos há 43 anos, com dez filhos, vieram da localidade de Cojubim, município de Pracuúba, oficializar sua união. Vestida de branco, dividiu a formosura com a neta Elaís Naila dos Passos, também em núpcias no mesmo dia com o companheiro Elomar Dias de Moraes. “Eu sempre quis que isso acontecesse, mas o tempo foi passando e gente com mais experiência agora esse sonho está sendo realizado”, disse ela.

 

Uliane Coelho, assistente social, e Wagner Barreto, digitador, também estavam na Igreja, lado a lado, confirmando sua união, que gerou uma filha hoje com um ano de cinco meses. “Que todos os casais possam viver juntos até quando Deus permitir”, desejou a noiva. Para Wagner, o “zelo pela família fala mais alto e o casamento é uma oportunidade de formalizar esta união que já tem cinco anos”, disse Wagner.

 

Primeiros a chegar à Igreja para o casamento, Rafaela Cristal Nunes (19) e Richard Moraes (20) vivem juntos há três anos. “Estou ansiosa, mas sabemos que chegou a hora. Somos da Igreja e decidimos pelo casamento”, disse ela. “Estou sentindo uma felicidade imensa no coração. Temos muitos sonhos, mas a gente almeja, sobretudo, a nossa felicidade até que a morte nos separe, como disse o Senhor”, enfatizou o noivo. “A gente quer ser diferente de tantos casais que ficam juntos e se separam com facilidade, e nisso a Igreja nos ajuda muito, a construir nossa união”, declarou Rafaela.

A mesa de honra do Casamento na Comunidade contou com a presença do prefeito do município, Rildo Oliveira; Juiz da Comarca de Tartarugalzinho, Heraldo Costa; vice-presidente da Câmara de Vereadores, Jeías Leite; delegado de polícia do município, Felipe Vieira; juiz de paz Francisco Helindemberg; tabelião do Cartório de Tartarugalzinho, Bruno Lemes; tabeliã substituta Osângela Coelho de Oliveira.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »