28/05/2019 às 20h00min - Atualizada em 28/05/2019 às 20h00min

Ciclo 2019: Marabaixo da Murta agita barracões nesta quarta-feira, em Macapá

Manifestação é patrimônio cultural do Brasil e recebe apoio do governo do Estado. Programação prossegue até o dia 23 de junho.

Portal Amapá
Marabaixo de quarta faz alusão à murta, erva aromática usada para enfeitar os mastros. (Gabriel Penha/Arquivo/Seafro)

A programação do Ciclo do Marabaixo 2019 continua nesta quarta-feira, 29. O Marabaixo da Murta do Divino Espírito Santo inicia a partir das 16h, nos barracões do Pavão (bairro Jesus de Nazaré) e Raimundo Ladislau (Laguinho). Haverá levantação dos mastros, cortejos e salva de fogos.

O evento desta quarta faz alusão à murta, erva aromática que serve para enfeitar os mastros, que foram retirados das matas do Curiaú no último sábado, 25. É uma planta de folhas pequenas, que, segundo a tradição, traz a simbologia mística de limpeza espiritual; também simboliza o ramo que a pomba do Divino Espírito Santo trazia no bico após o dilúvio.

“É uma data considerada importante dentro do nosso marabaixo. É uma das formas de exaltar o Divino Espírito Santo”, diz uma das festeiras deste ano do Marabaixo do Pavão, Naira de Paula Sena.

A programação do Ciclo do Marabaixo prossegue na quinta-feira, 30, com o início das novenas também em louvor ao Divino Espírito Santo, no Marabaixo do Pavão; na sexta-feira, 31, está marcado para as 21h o baile dos sócios do Divino, no grupo Raimundo Ladislau.

Apoio

O marabaixo foi reconhecido como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em novembro de 2018. Para a realização do ciclo deste ano houve um investimento de R$ 130 mil, divididos igualmente entre os grupos realizadores.

Marcados pelo culto ao Divino Espírito Santo e à Santíssima Trindade, os festejos seguem até o chamado Domingo do Senhor, primeiro domingo após a celebração de Corpus Christi, este ano, no dia 23 de junho. Na extensa programação, ainda constam missas, ladainhas, retirada dos mastros pelos grupos, bailes e jantares e demais rituais que se encerram com as derrubadas dos mastros.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »