09/11/2020 às 09h00min - Atualizada em 09/11/2020 às 09h00min

Resiliência e propósito marcam a busca das pessoas por responderem às questões do mundo

Dados levantados por pesquisas, assim como percepções de especialistas, ressaltam que resoluções de desafios são motivadas pela sede de mudança

DINO
http://www.sejaaresposta.com.br/


As maneiras alternativas de manter o mundo funcionando durante a pandemia de Covid-19 revelou um detalhe curioso sobre o comportamento humano: em tempos desafiadores, é preciso buscar opções para responder às questões que surgem constantemente. As pessoas, por instinto, têm essa iniciativa por meio da resiliência, uma capacidade que tem sido cada vez mais discutida. Em artigo publicado no portal UOL em outubro deste ano, o psicólogo e colunista Dr. Cristiano Nabuco propõe que o nível de resiliência de alguém é diretamente proporcional ao preparo para lidar com as adversidades. “A melhor definição da palavra seria o resultado de um processo de aprendizagens de vida”, explica.

Nabuco relaciona, ainda, esse comportamento a ter um projeto de vida com propósito. “Ter um projeto maior é possuir uma causa que lhe traga sentido. Algo que nos faça sair da cama todos os dias e que seguramente poderá trazer-lhe de quebra mais resiliência”, diz o psicólogo no artigo publicado no portal UOL.

Essa busca por respostas também adentra o âmbito profissional. De acordo com um levantamento feito pela plataforma Love Mondays e publicado pelo portal G1 em 2019, 70% dos usuários empregados atualmente desejam mudar de trabalho – desses, aproximadamente 30% relacionam esse anseio ao desejo de terem um trabalho mais conectado com o propósito de vida.

Pensando nisso, a Universidade Cesumar (UniCesumar) lançou a campanha “Seja a Resposta”, que foi iniciada no dia 2 de outubro por meio de uma série de ações realizadas com o objetivo de acender nas pessoas a ideia de que elas têm o poder de serem a mudança nos próprios contextos. As ações levam para o site www.sejaaresposta.com.br, convidando os internautas a responderem a seguinte pergunta: “Qual a sua resposta de transformação para o mundo?”

A campanha ganhou espaço nas redes sociais, como Instagram, YouTube e Facebook, nas quais os internautas puderam acompanhar postagens que celebram grandes nomes que fizeram a diferença na história da humanidade. A ação também se estendeu para modelos tradicionais de comunicação, como outdoors, e estreou na TV aberta no último domingo (18).

De acordo com o diretor executivo de Marketing e Vendas da UniCesumar, Bruno Rodrigues, o excesso de informações cria a necessidade de desenvolver comunicações que despertem a atenção das pessoas – mas não só. “A ideia de desenvolver uma campanha provocativa vem nesse sentido, mas tem um objetivo ainda maior: convidar as pessoas a repensarem a própria realidade e as formas possíveis de obter progresso. As questões do mundo abrangem a coletividade, mas as respostas partem de ações e reflexões individuais”, destaca.

Neste sentindo, a campanha tem como um dos objetivos propor a mensagem de que é possível alcançar a mudança por meio de uma educação de qualidade. “A educação é a base de todas as transformações, pois é por meio dela que se obtém a clareza e o conhecimento necessários para enfrentar desafios”, pontua Bruno Rodrigues.

“É com esta visão que lançamos a nossa campanha de vestibular”, destaca o vice-reitor da UniCesumar, Wilson Matos Filho. “Estamos convictos de que na instituição irão se formar pessoas e profissionais, que vão deixar um legado no mundo diante de tantas questões que precisam de respostas. A evolução chega, transforma e se esvai, revelando novas conquistas a serem realizadas. É fundamental identificar que muitas descobertas, inovações e perguntas que buscaram por solução foram feitas, muitas vezes, por pessoas comuns. Por meio de um propósito claro para uma causa genuína, elas se tornaram ícones, mostrando que grandes mudanças perduram pelo tempo e inspiram”, diz o vice-reitor.

Notícias Relacionadas »
Comentários »