30/05/2019 às 12h00min - Atualizada em 30/05/2019 às 12h00min

Obesidade é porta de entrada para outras doenças

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a obesidade pode ser compreendida como um agravo de caráter multifatorial decorrente de balanço energético positivo que favorece o acúmulo de gordura.

Saúde Brasil
Obesidade está associada a riscos para a saúde devido à sua relação com complicações como aumento da pressão arterial, dos níveis de colesterol e triglicerídeos. (Saúde Brasil)
Ela está associada a riscos para a saúde devido à sua relação com complicações como aumento da pressão arterial, dos níveis de colesterol e triglicerídeos sanguíneos e resistência à insulina.

Entre suas causas, estão relacionados fatores biológicos, históricos, ecológicos, econômicos, sociais, culturais e políticos. Está relacionada também à má alimentação, aos modos de comer e de viver da atualidade e também, preponderantemente, ao sistema alimentar vigente no País. 

A determinação do sobrepeso e da obesidade está no conjunto de fatores que constitui o modo de vida das populações modernas, que consomem cada vez mais alimentos processados, energeticamente densos e ricos em açúcares, gorduras e sódio com uma quantidade de calorias consumidas além da necessidade individual. Esse desequilíbrio decorre, em parte, pelas mudanças do padrão alimentar aliados à reduzida prática de atividade física, tanto no período laboral como no lazer. 

As causas da obesidade não são apenas individuais, mas também ambientais e sociais, sobre as quais o indivíduo tem pouca ou nenhuma capacidade de interferência.

A obesidade, além de ser um fator de risco para uma série de doenças crônicas como diabetes e hipertensão, possui evidências convincentes que permitem afirmar que também aumenta o risco para desenvolvimento do câncer. 

Obesidade e câncer 
Publicado em fevereiro de 2014 pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA), em parceria com o Fundo Mundial para Pesquisa contra o Câncer (WCRF, na sigla em inglês), o documento “Políticas e Ações para Prevenção do Câncer no Brasil: Alimentação, Nutrição e Atividade Física” indica que muitos casos da doença poderiam ser evitados no país caso nossos indicadores de obesidade fossem melhores.  
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »