13/11/2020 às 17h52min - Atualizada em 13/11/2020 às 17h52min

Com multa de R$ 50 milhões Justiça Federal do Amapá prorroga prazo para empresa retomar 100% da energia elétrica.

Decisão elevou a multa de R$15 milhões para R$50 milhões em caso de descumprimento.

Da Redação
Foto:Divulgação Ministério de Minas Energia
Na tarde desta sexta-feira (13), a justiça Federal do Amapá, prorrogou em mais 7 dias o prazo para restabelecimento total do fornecimento de energia elétrica no Amapá.

O fornecimento de energia elétrica em 13 das 16 cidades do estado está sendo feito sob regime de rodízio.

O prazo incialmente de 7 dias dado à concessionária responsável pelo serviço, Linhas de Macapá Transmissora de Energia (LTME), foi estendido por mais 7 dias, assim como a multa que passou de R$ 15 milhões para R$ 50 milhões.

O juiz João Bosco Soares assinou a decisão que fixa de forma improrrogável a data limite de 25 de novembro para a normalização do sistema elétrico no estado e fim do rodízio.

Notícias Relacionadas »
Comentários »