20/11/2020 às 22h25min - Atualizada em 20/11/2020 às 22h25min

"Operação Napuru" da PF fecha garimpo ilegal, apreende dinheiro e resgata pessoas em regime de escravidão no Pará.

Operação aconteceu no distrito de Casa de Tábua, no município de Santa Maria das Barreiras.

Polícia Federal
Foto: PF/Divulgação
A Polícia Federal deflagrou, na manhã de hoje (20/11), a Operação Napuru com o objetivo de combater a extração de mineiro ilegal e trabalho escravo no sudeste do Pará. Foram cumpridos 09 (nove) mandados de busca e apreensão. 

Os mandados de busca e apreensão foram expedidos pela Subseção Judiciária da Justiça Federal em Redenção/PA.

Durante a ação, 02 (duas) pessoas foram presas em flagrante, 07 (sete) áreas de garimpos clandestinos foram desativados, além da apreensão de R$ 97.055,00 em espécie, 2,0 quilogramas de ouro, avaliadas em aproximadamente R$ 600.000,00, 11 (onze) retroescavadeiras (máquinas de alto valor agregado), 01 (um) caminhão caçamba, bombas de água e apetrechos de garimpo. Os maquinários apreendidos foram removidos das áreas de garimpo e transportados para depósitos designados pela Polícia Federal.



Aproximadamente 40 trabalhadores, que viviam no garimpo em regime análogo à escravidão, foram resgatados.

O êxito da operação só foi possível porque a Polícia Federal passou a contar, desde o início de setembro desse ano, com ferramenta incorporada pelo Programa Brasil M.A.I.S, que fornece imagens de satélites de alta resolução das áreas afetadas pela atividade ilegal. O dano ambiental ainda será quantificado pela perícia da PF.

42 policiais federais participaram da ação. O Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público do Trabalho (MPT) também acompanham as ações.

Os crimes investigados são de usurpação de bens da União, crimes ambientais, redução à condição análoga de escravo e lavagem de dinheiro, com penas que podem alcançar 26 (vinte e seis) anos de reclusão e multas.
Notícias Relacionadas »
Comentários »