23/11/2020 às 14h00min - Atualizada em 23/11/2020 às 14h00min

Pacientes com refluxo gástrico podem ter saúde respiratória impactada

Médico explica como o refluxo pode prejudicar o sistema respiratório e causar doenças.

DINO
https://g.co/kgs/C4LPd7


Pessoas com problemas digestivos normalmente apresentam refluxo gastroesofágico, que é quando o suco gástrico responsável por ajudar na digestão dos alimentos no estômago reflui para áreas da árvore respiratória do organismo como seios da face, nariz e até mesmo o pulmão. O que algumas pessoas precisam ficar atentas é que em alguns casos uma relação entre esse refluxo gastroesofágico e determinadas doenças respiratórias podem existir. Isso ocorre, pois os ácidos que estão presentes no líquido gástrico ao  entrar em contato com órgãos do aparelho respiratório podem causar uma irritação e levar o paciente a desenvolver doenças como asma ou bronquite. O processo pode também ser ao contrário, ou seja, o muco presente em pacientes com doenças como sinusite ou rinite pode descer até o estômago e causar mais acidez e colaborar para que ocorra o refluxo. Dessa forma, pode acontecer de um processo impulsionar a ação do outro e o paciente com o tempo desenvolver ambos sintomas.

No caso dos pacientes alérgicos, o processo inicia-se geralmente através do que é chamado de gotejamento pós-nasal, que é quando a região da face produz muco em excesso que acaba contaminando o restante do aparelho respiratório. Esse acúmulo de muco no sistema respiratório do paciente alérgico pode em seguida chegar ao aparelho digestivo. É importante então buscar ajuda médica para investigar o que está ocorrendo exatamente com esse paciente através de exames que confirmem essa relação. É o que orienta o médico, Dr. Marcello Bossois, coordenador técnico do Brasil Sem Alergia. O projeto já atendeu milhares de pacientes no país e oferece consultas e testes alérgicos de graça para a população de alguns municípios do Rio de janeiro. Sobre os pacientes alérgicos, Marcello explica que a alergia  geralmente ocorre por uma desregulação imunitária do organismo. Essa desregulação deve ser avaliada periodicamente pelo médico para que a pessoa busque o tratamento mais adequado ao seu quadro clínico. Portanto, o paciente que apresenta muco nasal em excesso juntamente ao refluxo deve investigar com o médico se existe relação entre os dois sintomas e o tratamento mais adequado caso haja a confirmação. 

Desde o início do ano, o Brasil Sem Alergia recebe muitos pacientes em busca de informações sobre a saúde respiratória e isso aconteceu principalmente em função da epidemia de coronavírus. Especialmente os pacientes com histórico de problemas respiratórios demonstram uma maior preocupação em relação ao vírus. Com o atendimento médico via telemedicina, a equipe do projeto pode expandir ainda mais o alcance e vem orientando pacientes sobre alergias e outros assuntos relacionados à saúde. Aqueles que possuem dúvidas também podem se informar através do canal no YouTube, que possui listas de reprodução de vídeos com diferentes assuntos, como a lista que aborda a relação entre refluxo gastroesofágico e doenças respiratórias.

É importante acompanhar conteúdos que abordem a saúde respiratória e orientam a população sobre como cuidar da saúde e prevenir doenças graves. A prevenção pode ser através de tratamento em caso de alergias. No caso da Covid-19, é importante respeitar as orientações dos órgãos de saúde, contribuindo para evitar uma segunda onda do vírus com um aumento no número de casos no país. 

 

Notícias Relacionadas »
Comentários »