31/05/2019 às 14h00min - Atualizada em 31/05/2019 às 14h00min

Juiz coordenador do Programa Justiça Itinerante vistoria obras do Centro Integrado de Cidadania do Distrito de Bailique

O objetivo da visita foi averiguar andamento da obra e de ajustes necessários só posteriormente detectáveis no plano de trabalho

TJAP
Juiz Esclepíades de Oliveira Neto, realizou vistoria nas obras do Centro Integrado de Cidadania do Distrito do Bailique. (TJAP)

O coordenador do Programa Justiça Itinerante, juiz Esclepíades de Oliveira Neto, realizou vistoria nas obras do Centro Integrado de Cidadania do Distrito do Bailique. A Obra do Governo do Estado do Amapá está sendo executada com recursos do Projeto Calha Norte, e deverá abrigar serviços que as Jornadas Fluviais prestam à comunidade local. O objetivo da visita foi averiguar andamento da obra e de ajustes necessários só posteriormente detectáveis no plano de trabalho, que pretende oferecer mais estrutura e conforto mínimo necessário aos jurisdicionados e aos servidores em atividade periódica no local.

Na vistoria, que ocorreu durante a 135ª Jornada Fluvial da Justiça, o magistrado foi acompanhado pelos servidores: Virgílio Epifânio Vieira Neto (supervisor administrativo e operacional do programa), Fabiano Ferreira Barros (do Gabinete Militar do TJAP) e Sônia Ribeiro (Nupemec/TJAP), e recebido pelo administrador da obra Melquisedeque Coelho Costa. Segundo este último, “entre os ajustes necessários está a construção de novas passarelas de acesso à estrutura, uma vez que a mais próxima está deteriorada, e o adicionamento de mais 200 metros de ponte no contrato da obra, também para melhorar esse trânsito de pedestres no entorno”.

Entre outros pontos a melhorar, Melquisedeque apontou a necessidade de uma subestação isolada com transformador para suprimento de energia com qualidade ao Centro Integrado, além de “uma cisterna equipada com bomba que puxe a água já decantada para a caixa d’água”. Um fator que dificulta o trabalho é que “todos os materiais são difíceis de transportar, pois depende de maré cheia, mas, mesmo assim, já foram realizados aproximadamente 30% da obra, com previsão de conclusão para agosto ou setembro deste ano”, complementou.

Segundo o juiz Esclepíades de Oliveira Neto, a perspectiva é que uma série de serviços públicos se organize ali no espaço. “Uma vez concluído, além de abrigar diversos outros serviços, lá deverá funcionar uma delegacia de polícia”, registrou, acrescentando que “o próprio Posto Avançado da Justiça, que atualmente funciona em uma casa alugada, se mudaria para este Centro Integrado juntamente com a estrutura de um Núcleo Psicossocial”.

“A ideia é edificar um prédio moderno e acessível, concentrando vários serviços oferecidos por instituições públicas e, principalmente, atendendo a comunidade residente no Bailique, não apenas durante as Jornadas Fluviais, mas de forma permanente”, concluiu o magistrado.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »