03/06/2019 às 14h00min - Atualizada em 03/06/2019 às 14h00min

Dia Mundial Sem Tabaco: Macapá reduz 11% o número de fumantes em 11 anos

Dados são do Ministério da Saúde e foram divulgados pela Superintendência de Vigilância em Saúde.

Portal Amapá
Dados foram divulgados durante ação alusiva ao Dia Mundial Sem Tabaco. ( André Rodrigues/Sesa)

Uma pesquisa de monitoramento do Ministério da Saúde (MS) revelou que, entre 2006 e 2017, o percentual de fumantes em Macapá baixou de 19,1% do público entrevistado, para 7,2%. Em relação aos declarados fumantes de mais de 20 cigarros ao dia, o quantitativo chegou a 0,5% dos entrevistados; fumantes passivos no domicílio, o percentual chegou a 10,4%. E fumantes passivos no trabalho, o registro foi de 5,6% dos entrevistados no último levantamento.

Os dados são do Vigitel que compõe o sistema de Vigilância de Fatores de Risco para doenças crônicas não transmissíveis do MS e foram apresentados nesta sexta-feira, 31, durante uma ação alusiva ao Dia Mundial Sem Tabaco, promovida pela Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), na sede do órgão.

Além de compartilhar o panorama das últimas amostragens da relação entre o consumo de cigarro na população da capital, também foram repassadas orientações sobre como se deve procurar tratamento.

Segundo a enfermeira da área técnica de prevenção ao tabagismo da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), Assunção Rocha, atualmente, o tabagismo está alcançando mais jovens e adolescentes. “O adulto está mais conscientizado. Não há quase nenhuma propaganda na mídia e, o que existe de vício são remanescentes que estão fumando desde cedo. Hoje, o foco é estar nas escolas, orientando adolescentes e crianças dos malefícios do cigarro, tanto a rede estadual, quanto municipal”, orientou a representantes da Sesa.

Assunção Rocha também orientou sobre a possibilidade de tratamento que o dependente tem na rede pública. “Hoje, o tratamento é uma forma de acesso para garantir qualidade de vida. Se você quer abandonar o cigarro, tem uma UBS [Unidade Básica de Saúde] disponível em que você vai acessar o tratamento gratuito de qualidade”, reforçou.

O superintendente da SVS, Dorinaldo Malafaia, recordou que, nas últimas décadas, o país está reduzindo o consumo de tabaco devido à política pública. “Há 30 anos o Brasil vem reduzindo o consumo de tabaco, fruto do trabalho coletivo, principalmente de quem está na ponta: técnicos, psicólogos e enfermeiros. Esses profissionais têm feito um trabalho de educação permanente que tem dado resultado. Mesmo com contingenciamentos, obteve-se redução”, resgatou.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »