05/06/2019 às 06h00min - Atualizada em 05/06/2019 às 06h00min

Polícia Civil indicia nove pessoas em um mesmo inquérito policial pelo crime de receptação dolosa em Vitória do Jari

De acordo com informações prestadas pelo delegado Carlos Alberto, o adolescente vendeu quase todos os bens da residência de seu padrasto, avaliados em aproximadamente R$14.600,00

PC
A Polícia Civil do Amapá, através da Delegacia de Polícia de Vitória do Jari, indiciou nove pessoas pelo crime de receptação dolosa. ( Polícia Civil)

A Polícia Civil do Amapá, através da Delegacia de Polícia de Vitória do Jari, indiciou nove pessoas pelo crime de receptação dolosa.

Após uma denúncia anônima, realizada à Polícia Militar do município, de que um menor adolescente estaria vendendo todos os bens da residência de seu padrasto para populares, a Polícia Civil de Vitória do Jari realizou um trabalho de investigação, obtendo êxito na apreensão do infrator investigado bem como dos objetos comercializados.

De acordo com informações prestadas pelo delegado Carlos Alberto, o adolescente vendeu quase todos os bens da residência de seu padrasto, avaliados em aproximadamente R$14.600,00 (quatorze mil e seiscentos reais), como se fossem seus para 10 pessoas, entre vizinhos e conhecidos.

“Inicialmente, ouvi o menor infrator, de 15 anos de idade, que foi apreendido em flagrante por estar conduzindo em via pública um carrinho de carga com um guarda-roupa desmontado pronto para a venda. Ele confessou que vendeu praticamente todos os bens de sua casa, depois que o seu padrasto teve que viajar, para alimentar a sua dependência por substâncias entorpecentes”, disse o delegado.

Ao todo, foram ouvidos nove suspeitos, e todos eles confirmaram que compraram diversos bens móveis (geladeira, televisores, máquina de lavar, freezer, geradores, cama, colchões, etc) do adolescente. Apenas uma pessoa não foi localizada por não ter a qualificação completa e constar apenas com o seu apelido.

“O adolescente infrator é conhecido na cidade pela prática de pequenos furtos e roubos, bem como por ser dependente químico. Como os suspeitos confessaram que compraram os bens móveis, sem se importar com a desproporção entre o valor pago pelo produto e o seu valor real, não exigiram nota fiscal e sabendo que era produto de crime, todos foram indiciados pelo crime de receptação dolosa. O crime de receptação é praticado tanto por camelôs, pequenos comerciantes e por parte da população. Caso seja possível por fim a este crime, haverá quebra na cadeia de furtos, devendo ser coibido este tipo de crime e punido com os rigores da Lei”, alertou o delegado.

O adolescente infrator responderá por ter praticado fato análogo ao crime de estelionato ao dispor de coisa alheia como própria. Todos os bens foram devolvidos para o proprietário.

Os moradores de Vitória do Jari ainda podem contar com o “Disque Denúncia”, através do telefone (96) 99154-4989, em que o anonimato é garantido ao denunciante. Pelo aplicativo WhatsApp é permitido ainda encaminhar fotos e vídeos.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »