11/06/2019 às 06h00min - Atualizada em 11/06/2019 às 06h00min

Operadoras de telefonia e internet serão acionadas a informar capacidade de atendimento

Empresas serão acionadas pelo Procon/AP, Delegacia de Crimes Contra o Consumidor e Ministério Público, em função do alto número de reclamações.

Portal Amapá
Medida foi anunciada durante mesa redonda em Macapá que contou com representantes da Anatel, Procon Pará e Procon de Boa Vista (RR). ( Procon/AP)

O Instituto de Defesa do Consumidor (Procon/AP), a Delegacia de Crimes Contra o Consumidor (Deccon) e o Ministério Público (MP/AP) vão solicitar às operadoras de internet e telefonia do Amapá, que apresentem informações referentes às suas capacidades de prestação de serviço no Estado. A partir destas informações, os referidos órgãos irão analisar e verificar se as empresas que prestam estes serviços em grande quantidade, tem capacidade suficiente para atender à demanda.

É que em 2018, os dois serviços ocuparam o 2º lugar no ranking de reclamações no Amapá e, até o momento, já estão em 1º no ranking de 2019. Os dados foram apresentados na sexta-feira, 7, durante a mesa redonda “Avaliando a qualidade dos serviços de telefonia e internet nos estados do Amapá e Pará”. O evento contou com a participação de representantes da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Procon Pará, Procon de Boa Vista (RR) MP/AP e Polícia Civil, através da Deccon. A programação foi alusiva aos 17 anos do Procon Amapá e teve o objetivo de buscar soluções para melhorar os serviços de internet e telefonia no Amapá e Pará.

Durante a mesa redonda, foi pactuado um acordo de levar o caso ao Fórum de Procons da Região Norte, cujo presidente é o atual diretor-presidente do Procon/AP, Eliton Franco. “Vamos apresentar esses dados a todos os diretores dos Procons do Norte para que sejam realizadas fiscalizações repressivas em conjunto e monitoramento da qualidade do serviço prestado em cada estado da região”, adiantou Franco.

Participaram do evento, o gerente de Interações Institucionais de Satisfação e Educação para o Consumo, da Anatel, Fábio Koleski, o diretor do Procon do estado do Pará, Nadilson Cardoso, e Edilene Nascimento representando o Procon Municipal de Boa Vista (RR). Na mesa redonda foi possível discutir e avaliar os serviços de telefonia e internet prestados nos estados do Amapá e Pará. Os participantes também puderam ter acesso aos dados da Anatel.

“O gerente Fábio Koleski trouxe dados importantes do Norte e também de todo o Brasil o que confiou os dados apresentados pelo Procon/AP. Dados ruins que mostram que os fornecedores não estão prestando um serviço de qualidade à população”, constatou Eliton Franco.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »