22/02/2021 às 11h23min - Atualizada em 22/02/2021 às 11h23min

Desembargador-Presidente do TJAP João Lages recebe Medalha do Setentrião concedida pela Procuradoria-Geral do Estado

A homenagem teve como objetivo o agradecimento e reconhecimento, por todo apoio prestado durante o biênio 2019-2021 a todos os procuradores do Estado.

Tjap
Foto: Tjap

Na noite da última sexta-feira, (19), o presidente do Tribunal de Justiça do Amapá, desembargador João Lages, foi homenageado com a Medalha do Setentrião, comenda concedida pela Procuradoria-Geral do Estado do Amapá. A homenagem teve como objetivo o agradecimento e reconhecimento, por todo apoio prestado durante o biênio 2019-2021 a todos os procuradores do Estado. A entrega da Comenda ocorreu no Palácio do Governo, com as presenças do Governador do Amapá, Waldez Góes; do próximo presidente do TJAP, desembargador Rommel Araújo; dos procuradores do Estado, Narson Galeno - procurador-geral do Estado; Thiago Albuquerque e Diego Bonilla além da presença do secretário de segurança pública, coronel Carlos Souza; e do comandante da Polícia Militar, coronel Paulo Matias.
 

Despedindo-se do cargo presidencial do Judiciário na próxima sexta-feira, (26), o desembargador João Lages, expressou a alegria pelo recebimento da comenda. Segundo o magistrado, o reconhecimento foi fruto da parceria que trouxe diversos avanços ao Poder Judiciário e, consequentemente, para a sociedade. “Só posso nesse momento externar minha profunda gratidão, não apenas por estar recebendo esta honraria, mas sim por toda a parceria que fortalecemos, primando sempre pela unidade de pensamentos em prol da nossa população”, afirmou.


 

O procurador-geral do estado, Narson Galeno, também destacou a parceria interinstitucional, que possibilitou a doação de equipamentos para a Procuradoria. “O presidente João Lages sempre esteve sensível a todas as causas inerentes aos atores do sistema de Justiça, e com sua visão dinâmica e vanguardista nos ajudou com a doação de equipamentos tecnológicos que deram tranquilidade no acesso às ferramentas desenvolvidas pelo Judiciário”, complementou.


Notícias Relacionadas »
Comentários »