25/02/2021 às 13h38min - Atualizada em 25/02/2021 às 13h38min

Cinco faccionados são presos em operação da Polícia Civil do Amapá por homicídio e ocultação de cadáver.

De acordo com o Delegado Ronaldo Entringe, os alvos da ação policial são integrantes de uma organização criminosa, que estão sendo investigados pelo homicídio de um adolescente, de 17 anos de idade, ocorrido em 23 de outubro de 2020. Além disso, como até o momento o corpo da vítima não foi encontrado, eles responderão também pelo crime de ocultação de cadáver.

Polícia Civil
Foto: Polícia Civil
Nessa quinta-feira, 25, a Polícia Civil do Amapá, por meio da Delegacia Especializada em Crimes contra a Criança e Adolescente (DERCCA), com o apoio da Divisão de Capturas e Delegacia Especializada na Investigação de Atos Infracionais (DEIAI), deflagrou uma operação e prendeu cinco pessoas investigadas pelos crimes de homicídio e ocultação de cadáver, através do cumprimento de mandado de prisão preventiva.

De acordo com o Delegado Ronaldo Entringe, os alvos da ação policial são integrantes de uma organização criminosa, que estão sendo investigados pelo homicídio de um adolescente, de 17 anos de idade, ocorrido em 23 de outubro de 2020. Além disso, como até o momento o corpo da vítima não foi encontrado, eles responderão também pelo crime de ocultação de cadáver.

“A vítima, que era membro da mesma organização criminosa dos investigados, foi atraída por duas mulheres para uma área de ponte no bairro Novo Horizonte, pensando que, no local, iria ter uma festa com bebedeira, drogas e mulheres. Ao chegar lá, a vítima foi morta com golpes de faca. Ainda estamos investigando se há outras pessoas envolvidas no crime e como realmente a vítima foi morta”, destacou o Delegado.

Até o momento, as investigações apontam que motivação do crime estaria relacionada às atitudes da vítima, as quais não estariam de acordo com o que a organização criminosa determina.

Os investigados serão indiciados pelo crime de homicídio, qualificado por motivo fútil e meio que impossibilitou a defesa da vítima e pelo crime de ocultação de cadáver.

Os presos foram encaminhados ao Iapen.

Notícias Relacionadas »
Comentários »