17/03/2021 às 15h32min - Atualizada em 17/03/2021 às 15h32min

PCDF prende bando que furtou R$ 800 mil de casas de famílias chinesas

A associação criminosa, formada, em parte, por jovens de classe média, especializou-se em assaltar casas e apartamentos onde vivem orientais

Com informações Metrópoles
Foto: PCDF
A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) deflagrou, nas primeiras horas desta quarta-feira (17/3), operação para desarticular associação criminosa especializada em furtar imóveis onde moram famílias chinesas. A chamada Operação Xangai, da Coordenação de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Corpatri), cumpre cinco mandados de prisão e seis de busca e apreensão em Mato Grosso e São Paulo, além do DF.

De acordo com as investigações conduzidas pela Divisão de Repressão a Roubos e Furtos (DRF), a associação criminosa, formada em parte por jovens de classe média, especializou-se em assaltar 25 casas e apartamentos onde vivem famílias chinesas, em várias regiões do país. O grupo atuava desde 2015 e havia praticado furtos em São Paulo, Ceará, Pernambuco, Santa Catarina e Minas Gerais. Todos os presos têm vínculos com criminosos alcançados pela DRF.

Os bandidos invadiram sete apartamentos no Distrito Federal, sendo quatro em Águas Claras, dois no Guará e um em Taguatinga. No total, foram subtraídos mais de R$ 800 mil das vítimas. “São criminosos de pouca idade, moradores da cidade de São Paulo e que se perpetuam nesse tipo de empreitada. Sempre atacam famílias chinesas, que não dominam nossa língua e desconhecem nosso sistema persecutório”, explicou o diretor da DRF, delegado Fernando Cocito.
Ação criminosa

Dois mandados de prisão preventiva foram cumpridos em Campo Grande (MS) e outros dois em Brasília. Uma ordem judicial de prisão temporária foi cumprida em São Paulo, onde também houve o cumprimento dos mandados de busca e apreensão.

Nos furtos ocorridos no DF, os criminosos se valeram de veículos alugados na cidade de São Paulo. Eles se passavam por parentes dos chineses e entregadores, enganando os porteiros dos prédios para ter acesso aos imóveis escolhidos. Em seguida, arrombavam as portas dos apartamentos.

Todos os presos foram indiciados por associação criminosa e por sete delitos de furto qualificado. Essa é a terceira ação da DRF que alcança bandidos especializados em furto e roubo de casas de chineses. A Operação Xangai é desdobramento das operações Chengdu e Pequim, ambas deflagradas pela DRF.

Na Operação Chengdu, que ocorreu em maio de 2020, foram presos 12 criminosos. As prisões ocorreram nos estados de São Paulo, Ceará e Santa Catarina. Entre os anos de 2016 e 2020, os alvos da Operação Chengdu furtaram 18 apartamentos de chineses no DF. Todos têm conexão com os criminosos presos na manhã desta quarta.

 

 

Notícias Relacionadas »
Comentários »