14/06/2019 às 12h00min - Atualizada em 14/06/2019 às 12h00min

8ª Conferência Estadual propõe diretrizes para a construção de políticas públicas de saúde

Delegados das 16 prefeituras, eleitos nas etapas municipais, vão definir as 20 principais propostas que serão apresentadas na 16ª Conferência Nacional.

Portal Amapá
Secretária adjunta de Atenção à Saúde, Eliane Heidemann, enfatizou que a participação popular é fundamental para a gestão democrática da saúde. (André Rodrigues/Sesa)

Mais de 400 pessoas estiveram presentes na abertura da 8ª Conferência Estadual de Saúde, que de forma democrática e participativa, vão contribuir para a construção de propostas que devem conduzir as políticas públicas de saúde para o Amapá. O evento vai até hoje, 14, no auditório do Serviço Social do Transporte, Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Sest/Senat), em Macapá, e é realizado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) em conjunto com o Conselho Estadual de Saúde (CES).

Com o tema central "Democracia e Saúde: Saúde como Direito”, usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), profissionais, gestores e prestadores de serviços destacaram durante os desafios da “Consolidação e Financiamento do SUS” e a importância da participação da sociedade para as deliberações que serão propostas na etapa nacional da conferência que acontece entre 4 a 7 de agosto, em Brasília (DF).

A secretária adjunta de Atenção à Saúde, Eliane Heidemann, enfatizou que a participação popular é fundamental para a gestão democrática da saúde. “A conferência materializa essa gestão democrática, pois a sociedade identifica as dificuldades na área e contribui ativamente com propostas de melhoria para o planejamento do Estado e, até mesmo da União, visto que essas propostas são encaminhadas para a Conferência Nacional”, pontuou.

Eliane também destacou as dificuldades relacionadas ao financiamento já que o recurso é um componente fundamental na efetivação das políticas públicas. "São vinte anos de defasagem dos valores da tabela do SUS e ainda temos a Emenda Constitucional 95, que limita o investimento do governo federal na saúde. Com certeza um grande desafio que a gestão tem enfrentado", expôs.

Durante a conferência os delegados de todos os municípios amapaenses, eleitos nas etapas municipais, vão definir as 20 principais propostas que serão apresentadas durante a 16ª Conferência Nacional.

"Este é um momento importante para a sociedade debater e se manifestar avaliando o cenário local e, principalmente, contribuindo com a construção de diretrizes das políticas de saúde do Estado", enfatizou a presidente do Conselho Estadual de Saúde, Sivalda Pereira.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »