16/06/2019 às 06h00min - Atualizada em 16/06/2019 às 06h00min

Secretaria Única de Entrância Inicial revela salto de mais de 100% na produtividade com centralização e transferência para Macapá

Servidores passaram a gerenciar os processos das comarcas do interior do estado diretamente a partir do banco de dados

TJAP
Atualmente, 34 servidores respondem pelo trabalho de secretaria em prol das comarcas do interior. (TJAP)

O servidor William Alexandre de Lima, diretor da Secretaria Única de Entrância Inicial (SUI), comemora com a equipe uma grande conquista. Desde a última terça-feira (11), os servidores passaram a gerenciar os processos das comarcas do interior do estado diretamente a partir do banco de dados localizado no Fórum Desembargador Leal de Mira, em Macapá. Todos os servidores das secretarias judiciárias, antes lotados nos municípios - à exceção de Santana, onde a Comarca é de Entrância final assim como Macapá, foram transferidos para a capital e agora trabalham com mais agilidade e maior produtividade – salto de 30 para 70 processos por dia em média.

William explica que a transição para este novo formato teve início em fevereiro deste ano, envolvendo a transferência dos servidores, estruturação do espaço e equipamentos, o que exigiu uma força tarefa da equipe do Departamento de Sistemas do Tribunal de Justiça do Amapá (DESIS/TJAP). Segundo William, as comarcas de Oiapoque, Pedra Branca do Amapari, Serra do Navio e Porto Grande, por exemplo, são unidades que enfrentam muita dificuldade em relação à qualidade do serviço de internet.

“Era necessário a criação de uma plataforma com um banco de dados em Macapá para atender a todas as unidades com agilidade. O trabalho melhorou 100%. É muito mais rápido trabalhar a partir de Macapá do que no interior, porque a internet é muito superior e as informações chegam mais rápidas”, declarou William.

Atualmente, 34 servidores respondem pelo trabalho de secretaria em prol das comarcas do interior. O diretor da unidade explica que todos trabalham para todas as comarcas, não havendo divisão da equipe por unidade. “A ideia da secretaria única é justamente padronizar e equalizar a força de trabalho e todos os servidores são preparados para atuar em todos os processos da Entrância Inicial, indistintamente”, argumentou o diretor da SUI.

Com a transferência dos serviços de secretaria para a capital, permaneceram nos municípios as estruturas dos gabinetes dos juízes, com dois assessores jurídicos, diretor de gabinete e mais dois servidores em cada,      que realizam as audiências e o atendimento geral ao público. “A Secretaria Única é o setor que gerencia os processos e que, portando, não precisa estar localizado na comarca. Essa transferência traz ganhos produtividade e redução de custos para o Poder Judiciário, além de maior qualidade de vida para os servidores”, enfatizou William.

Para Everton Roberto Silva dos Santos, subdiretor da SUI, que veio transferido de Oiapoque para Macapá, “a mudança foi muito positiva para os servidores, que passam ter acesso a melhores serviços de educação, saúde, com escolas e hospitais, o que traz mais tranquilidade em relação à qualidade de vida para as famílias”, declarou. O subdiretor ressaltou ainda o fator que relaciona esta qualidade de vida à produtividade no trabalho. “O servidor mais feliz, com esses acessos a serviços melhores proporcionados, certamente consegue oferecer melhores resultados para o seu trabalho”, exemplificou.

José Pereira veio da comarca de Porto Grande para integrar a SUI. Segundo ele, “a estrutura de trabalho, sobretudo no que se refere à qualidade da internet e dos equipamentos de informática são determinantes para a melhora na produtividade”. Sob o aspecto pessoal e familiar, José destacou sua preocupação com os estudos dos filhos, que a partir de agora terão acesso a mais possibilidades de crescimento. “Não tem como comparar. É um passo muito grande que o Tribunal nos proporcionou. Passei três anos e meio em Oiapoque e mais quatro anos em Porto Grande, e agora posso estabelecer minha família de forma definitiva em Macapá”, destacou.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »