06/04/2021 às 16h44min - Atualizada em 06/04/2021 às 16h44min

Cerca de três mil pneus usados são recolhidos e destinados a reciclagem em Macapá/Ap

O tempo mínimo que um pneu leva para se decompor na natureza corresponde a 600 anos. Devido a esse tempo, o descarte inadequado gera vários impactos para a saúde humana e meio ambiente.

Ascom/PMM
Foto: PMM

A Prefeitura de Macapá recolheu aproximadamente três mil pneus usados que estavam nas ruas e em borracharias da capital sem utilidade. O trabalho foi feito pela Secretaria Municipal de Zeladoria Urbana com objetivo de prevenir problemas ambientais com o descarte irregular e evitar a criação de focos do mosquito da dengue e outras doenças.

A ação aconteceu durante dois dias. Os pneus foram recolhidos de áreas de ressaca, terrenos baldios, canais e borracharias. Em um dos trabalhos, as equipes atenderam uma denúncia anônima em uma área na Linha C do Km 09. Cerca de 300 pneus velhos estavam servindo como depósito de água da chuva. Eles foram removidos do local.

O secretário municipal de Zeladoria Urbana, Jean Patrick, disse que o trabalho foi feito em parceria com empresários que comercializam pneus e com borracharias que não têm destinação certa e adequada para o material após seu uso.

“Depois que fizemos o recolhimento dos pneus, enviamos para uma fábrica de reciclagem em São Paulo. Lá o material será processado e transformado em diversos produtos como solados de sapatos, tapetes e até asfalto, entre outras coisas”, explicou Jean Patrick.

Ação e Parceria

A ação de reciclagem coordenada pela Prefeitura de Macapá aconteceu após conversa com empreendedores do ramo. A medida aliou os benefícios da limpeza pública aos cuidados necessários com o meio ambiente e a saúde. Se forem descartados de forma inadequada, os pneus podem se transformar em criadouros do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue e outras doenças graves.

“As lojas de pneus têm obrigação de fazer o recolhimento dos pneus inservíveis. Entretanto, devido às dificuldades para a destinação do material, essa parceria com a Prefeitura viabilizou isso com mais agilidade e eficácia”, disse Nilton Pacheco, coordenador geral de Limpeza Urbana.

O gerente Paulo de Cássio, proprietário de uma loja de pneus, reforçou a importância de separar os pneus velhos para a coleta seletiva da Prefeitura. “Além de ser uma maneira fácil de descartar, em vez de deixar jogado por aí, se evita o acúmulo de lixo e água parada que favorecem a ocorrência da dengue”, avaliou.

Saiba mais
O tempo mínimo que um pneu leva para se decompor na natureza corresponde a 600 anos. Devido a esse tempo, o descarte inadequado gera vários impactos para a saúde humana e meio ambiente.
Além do risco de proliferação do mosquito transmissor da dengue, o descarte irregular de pneus em vias públicas favorece o acúmulo de lixo entupindo bueiros e impedindo o escoamento da água da chuva. O processo de reciclagem está previsto na Resolução 416/09 do Conselho Nacional de Meio Ambiente (CONAMA).


Notícias Relacionadas »
Comentários »