18/04/2021 às 10h00min - Atualizada em 18/04/2021 às 10h00min

Mais escândalos na administração de Bala, prefeito de Santana-AP

Além da contratação da falsa médica, causa estranheza a permanência, na chefia de gabinete do prefeito, da servidora Sônia Maria Barbosa Fernandes, que figura como réu na denúncia do MP-AP, por crime contra a administração pública.

Da Redação
Foto: Reprodução
O prefeito de Santana, Bala Rocha, em três meses de gestão já viu sua administração envolta em dois escândalos. O primeiro foi à contratação da falsa médica. Ela estava atuando na equipe de combate a Covid 19 na região do Anauerapucú.  A outra questão envolve a permanência da servidora Sônia Maria Barbosa Fernandes na Chefia de seu gabinete. Sônia é uma das pessoas que figuram como réu na denúncia do Ministério Público por crime contra administração pública.

Com relação à falsa médica, Bala veio a público dizer que desconhecia a contratação da mesma e, assim que foi identificada a falsidade ideológica, a charlatã foi dispensada e encaminha à polícia a situação. Nesse caso o que se viu foi a confirmação do adágio popular “casa de ferreiro, espeto de pau”, pois Bala é médico e por isso, qualquer contratação nessa função teria que investigar as informações curriculares do “colega”, mas e quanto a segunda situação? Bem; aí Bala não pode alegar desconhecimento. A tal Sônia responde processo desde 2018, quando foi denunciada, juntamente com outras figuras pela Promotora Fábia Regina Rocha Martins do Ministério Público do Estado do Amapá.

Sônia que é servidora pública lotada na secretária de segurança pública na função de guarda penitenciária e também na secretaria de educação do município, na condição de professora-A ela, polivalente foi contratada por quatro vereadores, Anderson Almeida, Socorro Balieiro, Josinaldo Santos Abrantes, este irmão do secretário de fazenda do Estado, Jozenildo Abrantes e Claudiomiro de Moraes Guedes (Coló)

Entra aqui o fax smille
Mas a situação se complica ainda mais quando servidores do município que ocupam cargo de auditora e o procurador do município atuam contra o município. Ferindo a lei que proíbe que o advogado que preste serviço advocatício a um ente público advogue contra esse ente, o que é o caso da Marlucia de Farrias Barriga e o primo Ronilson Barriga Procurador do Município.

Documentos Petição inicial e sentença
Mas ao que parece a administração de Santana primeiro está lutando com os de dentro de casa para enfrentar os de fora. Bala tem que se virar para explicar a sociedade santanense todos esses imbróglios, pois ao que parece no mínimo tem sua anuência.

Notícias Relacionadas »
Comentários »