30/04/2021 às 17h24min - Atualizada em 30/04/2021 às 17h24min

Empresário foragido condenado a 43 anos de prisão é preso pela Gaeco do MP-AP em Macapá/Ap.

Foragido, Nilton Júnior, dono de uma rede de postos de combustíveis, foi preso no final da manhã desta sexta-feira (30), na zona oeste de Macapá, durante ação do Gaeco com apoio do BPRE..

MP-AP
Foto: Reprodução
Nesta sexta-feira (30), o Ministério Público do Amapá (MP-AP), por meio de seu Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco-AP), efetuou a prisão do empresário Francisco Nilton Bezerra Farias Júnior, conhecido como "Nilton Júnior", que estava foragido da Justiça, com três mandados de prisão expedidos. A ação ocorreu em um posto de combustíveis na zona oeste de Macapá, e contou com o apoio do Batalhão da Polícia Rodoviária do Amapá (BPRE).

O empresário é condenado pelos crimes de homicídio, sequestro e cárcere privado. Ele e dois ex-policiais militares do Amapá foram condenados pela Justiça por integrarem um grupo de extermínio. Em 2003, a mando do empresário, os ex-PMs sequestraram três jovens suspeitos de furtar um posto de combustível, de propriedade de Nilton Júnior, sendo que um deles foi morto. Ele estava foragido com três mandados de prisão em aberto.

As investigações do Gaeco-AP localizaram e prenderam o empresário, que vivia escondido em Macapá. Ele foi encaminhado inicialmente ao Ciosp do Pacoval e Polícia Técnico-Científica, posteriormente ao Instituto de Administração Penitenciária (Iapen).

"Agradeço a todos os envolvidos pelo sucesso deste trabalho. Parabéns às equipes do Gaeco e Polícia Militar que trabalharam na ação. Continuaremos atuando em parceria com as forças de segurança para o combate à criminalidade e para fazer valer a Justiça", frisou a coordenadora do Gaeco, promotora de Justiça Andrea Guedes.

Notícias Relacionadas »
Comentários »