30/04/2021 às 17h41min - Atualizada em 30/04/2021 às 17h41min

Polícia Civil pede ajuda da população para localizar autor de homicídios cometidos nos estados do Pará e Amapá.

Valdileno Braga Dias, de 36 anos, conhecido como “Leno Gordo”

Polícia Civil
A Polícia Civil do Amapá, por meio da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Pessoa (DECIPE) pede a colaboração de todos na divulgação da imagem e informações sobre o paradeiro de Valdileno Braga Dias, conhecido como “Leno Gordo”, de 36 anos de idade, acusado de ser o autor do homicídio de Natanael Monteiro do Nascimento, que tinha 22 anos de idade. O crime aconteceu em novembro de 2018, num ramal da Linha A, no bairro Marabaixo III.

De acordo com o Delegado Wellington Ferraz, o homem procurado chegou a comparecer na DECIPE após o crime.
"O Valdileno foi à DECIPE, acompanhado de advogado, e disse que ele e a vítima tinham sido alvos de um atentado. Porém, as investigações não confirmam a versão apresentada por ele, pois a vítima, mesmo agonizando após ser baleado, enviou áudios a um amigo, que, inclusive, foram periciados por perito da Politec, dizendo o local onde estava e que o Leno Gordo havia baleado ele", disse o Delegado.

O Delegado informou ainda que o homem procurado foi contratado por um empresário para matar a vítima.
"O Valdileno teria recebido a quantia de R$ 3 mil para matar a vítima. O empresárioo pistoleiro pelo serviço. Quanto à motivação, o empresário teria praticado um homicídio e a principal testemunha seria a vítima que o Leno foi contratado para matar.
Além de estar com a prisão preventiva decretada pela Justiça Amapaense, Valdileno também está sendo procurado pela Polícia Civil do Pará.

"O Delegado da Delegacia de Polícia do município de Santarém, no Estado do Pará, entrou em contato conosco e já sabemos que o Valdileno está com a prisão preventiva decretada pela Justiça Paraense também. Na cidade de Santarém, em fevereiro do ano passado, ele participou de um duplo homicídio, onde as vítimas foram marido e mulher. Ele praticou o crime com outras duas pessoas sob a promessa de recompensa, ou seja, da mesma forma que praticou aqui em Macapá", finalizou Ferraz.

O Delegado pede a colaboração da população com informações sobre o paradeiro de Valdileno. As denúncias podem ser feitas através do disque-denúncia da Delegacia de Homicídios: (96) 99170-4302. O sigilo da identidade dos informantes é garantido.

Notícias Relacionadas »
Comentários »