11/06/2021 às 15h18min - Atualizada em 11/06/2021 às 15h18min

Polícia localiza tanques e bomba furtados de empresa que vende água mineral em Santana/Ap

Eles tem capacidade de armazenar 50 mil litros de água e são avaliados em R$ 455 mil.

Polícia Civil
Foto: Polícia Civil
Na última quarta-feira, 9, a Polícia Civil do Amapá, por meio da 2ª Delegacia de Polícia de Santana, recuperou dois tanques de água e uma bomba de água, que foram furtados de uma empresa de bebidas com sede no município de Santana.

De acordo com a Delegada Luiza Maia, o autor do furto, inicialmente, manifestou interesse em comprar os objetos, porém a negociação não foi concluída.

“A pessoa que furtou os objetos da empresa, num primeiro momento, entrou em contato com um dos sócios e se mostrou interessada em comprá-los, pois tem uma empresa de distribuição de bebidas no bairro Pacoval, em Macapá. A venda não chegou a ser efetivada. Então, o autor pediu à vítima autorização para guardar das dependências da empresa uns objetos que chegariam de outro estado. A vítima autorizou. Passados alguns dias, a vítima viajou e o autor, abusando da confiança e tendo acesso ao local, removeu os dois tanques de água junto com a bomba”, explicou a Delegada.

Após furtar os objetos, o homem os vendeu para um dos sócios de uma empresa que produz água mineral, na zona norte de Macapá. Fez um contrato de compra e venda no valor de R$ 130 mil. A vítima chegou a procurar a pessoa que comprou os objetos, mas lhe foi dito que deveria procurar a pessoa que fez a venda.

“Após investigações que contaram com a colaboração da vítima, chegamos aos objetos furtados. Um perito da Politec esteve presente no local e constatou que os objetos pertencem à vítima, que apresentou as respectivas notas fiscais. Cada tanque de água, que tem capacidade para 50 mil litros, custou R$ 220 mil e a bomba de água custou R$ 15 mil, ou seja, a vítima teve R$ 455 mil em bens móveis restituídos”, disse a Delegada.

O sócio que fez a compra dos objetos não estava no local, tendo, apenas os advogados dele comparecido e informado que ele iria se apresentar na Delegacia nessa sexta-feira, 11. Porém, ele não compareceu.

O inquérito policial instaurado pela Delegada continua em curso para se apurar as condutas de cada pessoa envolvida e, consequentemente, responsabilizá-las criminalmente.

Notícias Relacionadas »
Comentários »