17/06/2021 às 14h39min - Atualizada em 17/06/2021 às 14h39min

Do Amapá para o mundo: projeto desenvolvido por professora da rede estadual integra exposição da ONU na Europa

A produção ‘Experimentações em arte - A performance como meio de auto-investigação das identidades para além do corpo’ foi selecionada entre outras seis produções nacionais para compor a exibição.

Ascom/Gea
Foto: Arquivo/Seed

Um mini documentário coordenado pela professora da rede estadual Marília Navegante Pinheiro, 33 anos, é um dos projetos selecionados para a exposição "Versus Art Exhibit". A  exibição acontece na sede das Organizações das Nações Unidas (ONU), em Genebra, na Suiça, até o dia 25 de junho, ao lado de outras produções do mundo inteiro que abordam arte, resiliência e transformação social.

A produção "Experimentações em arte - A performance como meio de auto-investigação das identidades para além do corpo" começou a ser desenvolvida pela educadora ainda em 2015, na Escola do Novo Saber Maria do Carmo Viana dos Anjos, de tempo integral, localizada no Bairro Jardim Felicidade II, em Macapá.

Assista a produção clicando aqui

No mini documentário, são abordados temas como o preconceito e a discriminação no ambiente escolar. A iniciativa busca incentivar a formação de uma consciência crítica nos estudantes. 

“O projeto começou a se desenvolvido de formas diferenciadas. Trabalhávamos com produção de pintura, esculturas e outras atividades plásticas, até chegarmos ao ponto de trabalhar com a questão do corpo em performance”, relatou a professora.

‘Experimentações em arte’ foi o vencedor do 18º Prêmio Arte na Escola Cidadã, em 2017, na categoria ensino médio, promovido pelo Instituto Arte na Escola. Como premiação à época, teve o registro da iniciativa em um mini documentário. Após quatro anos, o produto foi um dos selecionados entre outras seis produções para participar da exposição Versus. O resultado da seleção pegou a professora de surpresa.

Leia sobre a conquista do prêmio nacional pelo projeto clicando aqui

“A sensação do projeto ter sido aceito para ser exposto em outro país, e na sede da ONU, foi uma notícia grandiosa para mim. Eu jamais esperava que depois de quase quatro anos eu tivesse novamente o mesmo projeto em destaque tão grandioso”, celebrou Marília. 

 

“Tem sido muito bacana ver que, de forma positiva e grandiosa, estamos levando o nome do estado, da Secretaria de Educação, da escola Maria do Carmo Viana e principalmente dos nossos alunos, aos quatro cantos do mundo. Felicidade me define!”, finalizou.


Notícias Relacionadas »
Comentários »