16/07/2021 às 10h13min - Atualizada em 16/07/2021 às 10h13min

Polícia Federal deflagra Operação Stargazer que investiga fraudes do seguro-defeso no Amapá.

Funcionário do Ministério da Agricultura foi identificado como integrante de grupo que incluía pessoas sem direito para receber o benefício.

Da Redação
Foto: PF/Divulgação
Um servidor público lotado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) foi alvo da operação. De acordo com a PF, documentos apreendidos na primeira fase da operação, deflagrada em dezembro de 2019, indicaram que, possivelmente, o servidor atuou conjuntamente com membros de uma colônia de pescadores para desviar recursos do seguro destinando a pessoas que não teriam direito a recebê-lo.

O mandado de busca e apreensão contra o servidor do Mapa foi cumprido na casa dele, em Macapá na manhã desta sexta-feira (16).

“Nas análises de material arrecadado pela Polícia Federal na primeira fase da operação, foram identificadas conversas entre servidor do Mapa e pessoas que estavam sob investigação. Nos diálogos, verificou-se que o agente público vazava informações confidenciais de pessoas cadastradas nos sistemas", detalhou a PF.

Os crimes investigados são de estelionato majorado, advocacia administrativa (no caso do servidor do MAPA) e associação criminosa.

Notícias Relacionadas »
Comentários »