01/07/2019 às 22h00min - Atualizada em 01/07/2019 às 22h00min

Música e literatura marcam nova edição do Programa Justiça Contando Histórias

Segundo Almir a música sempre esteve presente em sua vida.

TJAP
O Programa Justiça Contando História esteve repleto de cultura e informação, com as presenças do cantor Almir Santos. (TJAP)

O Programa Justiça Contando História esteve repleto de cultura e informação, com as presenças do cantor Almir Santos, este acompanhado por seu tecladista Romário Silva, e da escritora e contadora de histórias, Ângela Carvalho. O Programa é uma das ferramentas de comunicação do Poder Judiciário do Amapá para estar cada vez mais perto da sociedade, incentivando a difusão do conhecimento e da cultura em suas mais diversas manifestações, como literatura, música, teatro, artes visuais, cinema, dança e muitas outras formas de expressões artísticas.

Natural do município de Chaves, no Pará, o cantor Almir Santos reside em solo tucujú há trinta anos e canta profissionalmente desde 2009, possuindo quatro CDs gravados. 

Segundo Almir a música sempre esteve presente em sua vida. Após incentivo da esposa Valdirene Ribeiro e de amigos começou a cantar profissionalmente. “Sempre gostei de cantar, mas fazia isso apenas entre familiares e amigos. Eles sempre comentavam que eu tinha talento, então esse apoio foi fundamental para que eu iniciasse a trajetória musical”, declarou.

 

Grande amiga do Programa Justiça Contando Histórias, Ângela Carvalho apresentou a bela história “A Gota de Água”, de Inês Castel-Branco, obra inspirada no conto de Raimon Panikkar, um filósofo que dedicou sua vida a escrever sobre diálogos interculturais e inter-religiosos. De acordo com Ângela Carvalho, “o livro propõe uma forma diferente de explicar a morte para as crianças”.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »