19/07/2021 às 16h44min - Atualizada em 19/07/2021 às 16h44min

Empresário que foi ameaçado de morte por ser gay morre de Covid no dia do casamento, em GO

Saulo Rodrigues Lopes, de 37 anos, faleceu no domingo (18/7), em Anápolis (GO). O casamento aconteceria no mesmo dia, às 16h

Com informações Metrópoles
Foto: Arquivo Pessoal
 Depois de ser alvo de ameaças de morte, homofobia e furto, o casal Saulo Rodrigues Lopes, de 37 anos, e Rafael Ferreira Luiz, 27, iria se casar no domingo (18/7), às 16h, em Anápolis. Já estava tudo organizado para o grande dia, mas o sonho dos dois foi inviabilizado: Saulo morreu no dia do casamento, em decorrência da Covid-19.
 

Ele foi hospitalizado dois dias antes no Hospital Norma Pizzari Gonçalves, após apresentar piora do quadro de saúde. A notícia da morte chocou amigos e seguidores nas redes sociais, que passaram a acompanhar a luta do casal, após a repercussão do caso.

Assim que anunciaram a união, em abril deste ano, Saulo e Rafael receberam mensagens ameaçadoras, como: “Vocês vão morrer. Vocês são uma vergonha para a cidade”.

Em seu perfil no Instagram, Rafael expressou o sentimento pela partida do companheiro: “Você mudou a minha vida. Você foi e sempre será o motivo de eu acordar todos os dias. Você tinha que partir logo hoje, meu amor? No dia do nosso casamento?”, lamentou, em postagens.

Na legenda de uma foto, o rapaz escreveu: “Que Deus te receba em seus braços, você sempre com esse sorrisão cativante será lembrado por todos. Eu te amo eternamente”.

O cortejo de despedida de Saulo está marcado para as 13h desta segunda-feira (19/7), saindo do Hospital Norma Pizzari Conceição. O destino será o Memorial Parque de Anápolis, onde o sepultamento está agendado para 14h.


Ameaça e furto de R$ 55 mil em mercadorias

As ameaças sofridas por Saulo e Rafael, logo após anunciarem a união com fotos na internet, virou caso de polícia. Os dois registraram a ocorrência na Polícia Civil, após perceberem a gravidade das mensagens. Um perfil falso chegou a ser criado para enviar textos homofóbicos e atentar contra a vida do casal.

Mesmo com repercussão, as intimidações e investidas contra o casamento de Saulo e Rafael não cessaram. No início de junho, a loja de eletrônicos que Saulo mantinha em Anápolis foi alvo de furto, durante a madrugada. Cerca de R$ 55 mil em mercadorias (roupas, celulares e outros) foram levados do local.

Os ladrões fizeram um buraco na parede lateral da loja e conseguiram acessar o espaço. “Estamos sem nada. Não sabemos como recomeçar. Levaram tudo”, disse Saulo, à época. Uma campanha na internet, liderada por amigos dos dois, foi feita para ajudá-los a recuperar a quantia perdida e seguirem com os planos do casamento.



 

 


Notícias Relacionadas »
Comentários »