21/07/2021 às 11h36min - Atualizada em 21/07/2021 às 11h36min

Professor é preso acusado de tocar as partes íntimas de aluno em escola pública de Macapá/Ap

O professor é reincidente em crime de natureza sexual. Atualmente, usa tornozeleira eletrônica por condenação judicial pela prática do crime de estupro mediante violência.

Polícia Civil
Foto: Polícia Civil
Nessa quarta-feira, 21, a Polícia Civil do Amapá, por meio da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra Criança e Adolescente (DERCCA), prendeu um professor de 48 anos de idade, acusado pela prática do crime de importunação sexual.

De acordo com o Delegado Ronaldo Entringe, que conduziu as investigações e representou pela prisão preventiva do acusado, o crime aconteceu em abril desse ano, em uma escola pública localizada no Centro de Macapá.

“A vítima, é um adolescente de 17 anos de idade, que relatou que estava no saguão da escola quando foi abordado pelo professor, que lhe ofereceu produtos de beleza que vendia, convidando, em seguida, para irem para uma determinada sala, onde ficaram a sós. No local, sentados em um banco, em dado momento, o professor passou as mãos nos órgãos genitais do adolescente por duas vezes. A vítima relatou ter ficado em choque e transtornada com a situação e, após sair do local, relatou o fato à coordenação da escola e registrou um boletim de ocorrência”, explicou o Delegado.

O Delegado informou ainda que foi instaurado um procedimento de mediação escolar.

Durante interrogatório, o professor confirmou que convidou o aluno para ir a determinada sala para lhe oferecer perfumes, onde permaneceram sozinhos. Porém, negou ter tocado na vítima.

O professor é reincidente em crime de natureza sexual. Atualmente, usa tornozeleira eletrônica por condenação judicial pela prática do crime de estupro mediante violência.

“Em junho de 2015, o acusado pediu ajuda para carregar algumas cadeiras em sua casa a um adolescente de 14 anos de idade. No local, o professor ligou a TV e começou a mostrar filmes pornográficos para o jovem. Em seguida, de foram violenta, passou a praticar atos libidinosos no adolescente. A vítima conseguiu fugir e contou para sua mãe que havia sido abusado sexualmente. Ele foi condenado a pena de 8 anos de reclusão”, finalizou Entringe.

O professor preso foi encaminhado ao Iapen.

Notícias Relacionadas »
Comentários »