26/04/2019 às 22h00min - Atualizada em 26/04/2019 às 22h00min

Polícia Militar realiza 560 operações no Estado durante “Tiradentes III”

O objetivo do esforço da PM paraense foi demonstrar, durante 24 horas, a dimensão e a mobilização do efetivo policial militar em ações ordinárias, extraordinárias e especiais de segurança pública.

Polícia Militar
A Polícia Militar realizou 562 ações em todo o Estado durante a Operação Tiradentes III. (PM)

A Polícia Militar realizou 562 ações em todo o Estado durante a Operação Tiradentes III. Iniciada, na manhã desta quarta-feira (24), de forma simultânea em todo o território nacional, a operação intensificou o enfrentamento à criminalidade nos 144 municípios paraenses, com a atuação de 4.167 policiais militares, nas áreas de todos os comandos intermediários da instituição (capital, região metropolitana e interior paraense). 

No Pará, as ações foram coordenadas pelo chefe do Estado-Maior Geral da PM, coronel Marcelo Ronald Botelho de Souza. O aparato policial contou com o apoio de 1.271 viaturas, entre carros e motocicletas, 14 embarcações e 3 aeronaves (duas em Belém e uma em Marabá).

Durante a Operação Tiradentes III, 6.414 pessoas e 3.264 motociclistas foram abordadas pelas equipes da PM. Também foram realizadas 57 prisões, 10 foragidos da Justiça foram recapturados, 6 armas de fogo e 340 gramas de drogas foram apreendidas e 1.930 veículos foram fiscalizados.

O objetivo do esforço da PM paraense foi demonstrar, durante 24 horas, a dimensão e a mobilização do efetivo policial militar em ações ordinárias, extraordinárias e especiais de segurança pública. A operação foi desenvolvida com diversos meios e modalidades de policiamento – policiamento a pé e motorizado, montado, rodoviário, ambiental, de trânsito, patrulhamento aéreo, de choque, operações especiais, com cães, vistorias e ações preventivas.

A execução da operação foi uma iniciativa do Conselho Nacional de Comandantes Gerais das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros Militares (CNCG) e objetivou mostrar a capilaridade e a dimensão de um dia de atuação dos militares estaduais e sua importância na manutenção da tranquilidade e segurança da população brasileira, além da diminuição de incidências criminais em áreas críticas e o fortalecimento e a articulação das respectivas forças de segurança (PMs e CBMs).

"A operação movimentou mais de 100 mil policiais militares em todo o Brasil. No Pará, tivemos um aparato de segurança muito expressivo, demonstrando para a sociedade brasileira toda a força das polícias militares e dos corpos de bombeiros militares do país", destacou o comandante-geral da Polícia Militar do Pará, coronel José Dilson Melo de Souza Júnior. 

CPC I - O bairro da Terra Firme, área do 20º Batalhão, foi o escolhido pelo Comando de Policiamento da Capital I para as ações de reforço da Operação Tiradentes III. "A Terra Firme é um dos sete bairros elencados para a implementação do Projeto Territórios de Pacificação, devido aos índices de criminalidade registrados no ano passado. Desde o início do governo, a área de segurança pública identificou cinco bairros em Belém onde o projeto será desenvolvido - Guamá, Jurunas, Bengui, Cabanagem e Terra Firme - além do bairro do Icuí, em Ananindeua, e São Francisco, em Marituba", explicou o comandante Dilson Júnior.

Além do efetivo do CPC I, incluindo o motopatrulhamento do 28º BPM (Batalhão Águia), a ‘Tiradentes III’ teve o apoio da Companhia Independente de Policiamento com Cães (Canil) e de agentes do Departamento de Trânsito do Estado do Pará (Detran).

Policiamento especializado - O Comando de Policiamento Especializado (CPE) da PM planejou ações no centro comercial e histórico da cidade. Os policiais da Companhia Independente Especial de Polícia Assistencial (Ciepas), Companhia Independente de Polícia Escolar (Cipoe) e Companhia Independente de Polícia Turística (Ciptur) realizaram ações de policiamento preventivo e de enfrentamento à prostituição infantil, venda e consumo de drogas. 

Também houve o reforço do policiamento nas escolas localizadas na área de atuação do CPE. As demais unidades - Batalhão de Polícia de Eventos (BPE) e Batalhão de Polícia de Guardas (Bpguarda) - atuaram no apoio às ações especializadas. Nas rodovias estaduais, policiais do Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRV) intensificaram abordagens e fiscalizações. O Batalhão de Polícia Penitenciária (Bpop) reforçou a guarda das casas penais do Estado e a segurança no entorno. 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »